PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Vasco enfrenta 2ª onda de Covid-19 e quase todo o elenco já foi infectado

Apenas sete jogadores de todo o elenco do Vasco não foram infectados pelo coronavírus - Rafael Ribeiro / Vasco
Apenas sete jogadores de todo o elenco do Vasco não foram infectados pelo coronavírus Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

19/11/2020 04h00Atualizada em 24/11/2020 14h29

Um dos clubes mais afetados pelo coronavírus no início do Campeonato Brasileiro, o Vasco enfrenta uma segunda onda de contágio. Para o jogo de hoje (19), contra o Fortaleza, em São Januário, por exemplo, a equipe terá sete desfalques por Covid-19. Com isso, praticamente todo o atual elenco já foi infectado em algum momento da temporada, sobrando apenas cinco jogadores, de acordo com o levantamento do UOL Esporte: Léo Matos, Henrique, Neto Borges, Jadson e Léo Gil.

Vale ressaltar, porém, que, do grupo dos que já pegaram, 19 testaram positivo na retomada aos treinos em maio, ou seja, se infectaram quando ainda estavam em seus lares e fora das regras sanitárias impostas pelo clube. Três deles, inclusive, já estavam recuperados.

Há ainda outros pontos de observação, feitos internamente, que são apontados como fatores que podem ter influenciado no contágio. Um deles se trata da diferença de protocolos adotada entre, Campeonato Carioca, Campeonato Brasileiro e Copa Sul-Americana.

No Brasileirão, por exemplo, os testes são feitos obrigatoriamente apenas nos jogadores e na comissão técnica. Caso o clube queira testar os demais funcionários envolvidos em uma partida, precisa arcar com os custos dos exames. Já no Estadual, a testagem se abrangia para todo o departamento de futebol, algo parecido com o que é feito na Copa Sul-Americana.

Coincidência ou não, durante a retomada do Carioca, o Vasco não teve nenhum caso, mas voltou a ter testagens positivas com o início do Brasileiro.

Outro ponto apontado é a juventude do elenco. Como muitos atletas estão em início de carreira, ainda convivem com pais que trabalham nas ruas, o que os fazem ter contato com o vírus mesmo adotando as medidas de precaução.

Seis jogadores já deixaram o clube

Entre o grupo de jogadores que testaram positivo para a Covid-19 nesta temporada no Vasco, seis já deixaram São Januário. São eles: Jordi (goleiro), Nathan (lateral direito), Cláudio Winck (lateral direito), Raul (volante), Bruno César (meia) e Guilherme Parede (atacante).

Cano e Talles foram infectados antes da volta ao futebol

A maioria dos jogadores que foram infectados tiveram seus nomes conhecidos, mesmo com a política do clube de não revelá-los, principalmente após o início do Campeonato Brasileiro, quando seus desfalques são divulgados. Os que ficaram mais em sigilo foram os que contraíram a Covid-19 antes da retomada do futebol, portanto, quando ainda estavam em isolamento.

O UOL Esporte, porém, tomou conhecimento de alguns casos, como do atacante Germán Cano, dos irmão Talles e Kaio Magno, e do volante Raul, que já deixou o clube e se transferiu para o Red Bull Bragantino.

Na lista abaixo, a reportagem identifica os jogadores com nome, posição e o período em que eles foram infectados. A maioria está com "data não divulgada", pois contraiu a Covid-19 antes do retorno das atividades.

Quem já pegou Covid-19:

Fernando Miguel (goleiro) - final de novembro

Lucão (goleiro) - início de setembro

Alexander (goleiro) - data não divulgada

Yago Pikachu (lateral direito) - data não divulgada

Alexandre (lateral esquerdo) - data não divulgada

Ramon (lateral esquerdo) - data não divulgada

Cayo Tenorio (lateral direito) - final de outubro

Riquelme (lateral esquerdo) - final de outubro

Marcelo Alves (zagueiro) - final de outubro

Leandro Castan (zagueiro) - final de novembro

Miranda (zagueiro) - final de novembro

Werley (zagueiro) - início de setembro e final de novembro

Ricardo (zagueiro) - início de setembro

Breno (zagueiro) - início de setembro

Andrey (volante) - data não divulgada

Juninho (volante) - data não divulgada

Bruno Gomes (volante) - final de agosto

Marcos Júnior (volante) - data não divulgada

Caio Lopes (meia) - data não divulgada

Lucas Santos (meia) - data não divulgada

Gabriel Pec (meia-atacante) - final de outubro

Germán Cano (atacante) - durante pandemia

Talles Magno (atacante) - data não divulgada

Vinícius (atacante) - final de agosto

Kaio Magno (atacante) - data não divulgada

Ygor Catatau (atacante) - data não divulgada

Gustavo Torres (atacante) - início de julho, quando ainda estava no Atlético Nacional-COL

Martín Benítez (meia) - segunda quinzena de novembro, antes do jogo contra o Fortaleza

Bruno César (meia - JÁ SAIU) - primeira quinzena de agosto

Cláudio Winck (lateral direito - JÁ SAIU) - data não divulgada

Guilherme Parede (atacante - JÁ SAIU) - início de setembro

Raul (volante - JÁ SAIU) - data não divulgada

Nathan (lateral direito - JÁ SAIU) - data não divulgada

Jordi (goleiro - JÁ SAIU) - data não divulgada

Quem está infectado

Leandro Castan (zagueiro)

Miranda (zagueiro)

Ulisses (zagueiro)

Fellipe Bastos (volante)

Carlinhos (meia)

Tiago Reis (atacante)

Ribamar (atacante)

Quem não pegou

Léo Matos (lateral direito)

Henrique (lateral esquerdo)

Neto Borges (lateral esquerdo)

Jadson (zagueiro)

Léo Gil (volante)

Vasco