PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Diniz defende arbitragem em gol 'difícil' do São Paulo: "Ninguém tem má fé"

Do UOL, em São Paulo (SP)

07/11/2020 22h33

O técnico Fernando Diniz afirmou, em coletiva de imprensa virtual, que é necessário 'respeitar' a opinião do assistente Ricardo Bezerra Chianca, que validou o primeiro gol do São Paulo, marcado por Brenner, na vitória por 2 a 1, de virada, sobre o Goiás, hoje à noite, no Morumbi, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro.

"Se for ter essa discussão, o que vocês fariam? Dariam o gol ou não? Cada um vai escolher o que melhor lhe convém. O bandeirinha estava bem posicionado e achou que entrou, eu fico com o bandeirinha. E premiou o gol em um lance de dúvida. Se existisse uma regra em lance de dúvida, seria premiado com gol", disse o comandante.

"A gente foi prejudicado pelo VAR contra o Atlético-MG, mas de onde eu estava é difícil falar, se a imagem está inconclusiva temos que respeitar a opinião do bandeirinha. Ninguém tem má fé de nada, não vamos com a premissa de que alguém está de má fé, se ele tivesse decidido que não entrou temos que respeitar. Lances dessa natureza, que são difíceis de apitar, a gente tem que saber ponderar e isentar a arbitragem de qualquer responsabilidade", completou.

Com a vitória, o São Paulo alcançou os 33 pontos — apenas dois atrás do líder Internacional — sendo que o Tricolor ainda tem jogos a fazer pela competição.

O gol de Brenner foi marcado aos 25 minutos do primeiro tempo, após cruzamento da direita de Juanfran. No cabeceio, o goleiro Tadeu fez a defesa, mas o bandeirinha Ricardo Bezerra Chianca deu o gol. O árbitro de vídeo, sem nenhuma imagem conclusiva de que a bola não havia entrado, confirmou o gol.

Agora, o São Paulo inicia a preparação para o jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, contra o Flamengo, na quarta-feira (11), no Maracanã, às 21h30 (de Brasília).

Flamengo na Copa do Brasil

Questionado sobre o adversário rubro-negro no meio de semana, Diniz ressaltou que o Flamengo 'merece cuidado e respeito', mas que não espera nenhuma mudança drástica na tática utilizada pelo técnico catalão Domènec Torrent.

"Eu espero um adversário sempre difícil. Aquele jogo [4 a 1 no Brasileirão], nós jogamos bem e vencemos bem a partida. Eles merecem cuidado e respeito, vamos procurar fazer uma grande partida. Não vai ter muita mudança tática nas duas equipes, não espero grandes mudanças. Nós temos que jogar o jogo de quarta com a mesma energia de quando vencemos lá no Maracanã na semana passada", concluiu.

Disputa na lateral direita

O meio-campista Tchê Tchê, que vinha fazendo partidas na lateral, testou positivo para Covid-19 e virou desfalque no São Paulo. Hoje, Diniz optou por Juanfran no time titular e Igor Vinícius entrou no lugar do espanhol na segunda etapa. O treinador disse que não há um titular na posição e que ambos estão em condições de começar jogando.

"Entre o Juanfran e o Igor qualquer um dos dois podem jogar, eles jogaram o mesmo número de jogos ao longo da temporada e é bom poder contar com jogadores desse nível", disse.

Diniz destaca poder de reação da equipe

"Hoje foi a primeira bola no nosso gol e tomamos, estávamos em cima do Goiás e cometemos uma falha e acabou originando o gol deles. Destaco o poder de reação, embora a gente faça de tudo para não sofrer gol. Importante se esforçar para a defesa não ser avançada. É um jogo difícil porque eles jogam com 10 atrás. Primeiro tempo foi mais arrastado, o VAR sempre demora, o jogo ficou muito arrastado por conta disso", afirmou.

São Paulo