PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Palmeiras mantém posição de manutenção de jogo após aumento de casos no Fla

Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras, não quer o adiamento do jogo contra o Fla - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras, não quer o adiamento do jogo contra o Fla Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

23/09/2020 21h06

Classificação e Jogos

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) debate o adiamento do jogo entre Palmeiras e Flamengo, mas a diretoria alviverde continua em defesa da manutenção de data, após o surto de casos de covid-19 no rival. Para pessoas ligadas à cúpula do Verdão, o protocolo aceito pelos clubes que disputam o Brasileiro respalda esta decisão.

Atualmente, o Flamengo tem 17 casos confirmados de covid-19. A lista inclui 11 jogadores; dois integrantes do departamento de futebol; o técnico Domenec Torrent; o vice-presidente de futebol, Marcos Braz; o vice-presidente de relações externas, Luiz Eduardo Baptista; e o presidente Rodolfo Landim.

De acordo a diretriz técnica operacional para o retorno das competições da CBF, as equipes precisam realizar testes para covid-19 72h antes de um jogo - Palmeiras e Flamengo jogam no domingo (27), às 16h, no Allianz Parque. Os resultados precisam ser enviados à CBF até 24h antes da partida pelo time mandante e até 12h antes da viagem da equipe visitante, no caso o Fla.

No Palmeiras, entende-se que esta regra diminui bastante o risco de um possível contágio dos seus jogadores, uma vez que aqueles que testarem positivo antes da partida estarão vetados. Além disso, é citada a lista de inscritos de 40 atletas na competição, já prevendo possíveis ausências por conta do coronavírus.

O presidente Maurício Galiotte havia se posicionado de forma oficial nas redes sociais do Verdão, ontem (22), comunicando ser contrário ao adiamento do jogo. Pessoas ligadas ao dirigente argumentam que o clube não forçou a volta das competições no Brasil e sempre se pautou pelas decisões dos órgãos de saúde.

Um motivo menor, mas também lembrado, é a falta de datas no calendário. Os times têm partidas pelo Brasileiro, Libertadores e ainda disputarão a Copa do Brasil, com um cronograma apertado por conta da pandemia. A estreia do Verdão no Nacional, contra o Vasco, foi adiada por conta da final do Paulista e ainda não foi remarcada.

Palmeiras