PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Bandeira comenta e-mails sobre problemas no CT: "não chega à presidência"

Alexandre Araújo e Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

09/09/2020 11h54

Ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello comentou a troca de e-mails que mostrava que o clube sabia de problemas elétricos no alojamento do Ninho do Urubu, e afirmou que alguns assuntos não chegavam à cúpula. Segundo ele, as mensagens reveladas pelo UOL Esporte indicam que determinadas pautas são resolvidas "dentro de suas pastas, nos escalões mais baixos".

O UOL Esporte mostrou, na manhã de hoje (9), que correspondências internas, desde 11 de maio de 2018, indicava que o clube tinha ciência dos riscos em função da precariedade das instalações elétricas no CT. Em fevereiro do ano passado, um incêndio no local deixou 10 jovens mortos e outros três feridos.

"Como venho falando desde o início, esse tipo de assunto não chega à presidência do clube e o e-mail em questão reforça isso. Em geral são resolvidos internamente, dentro de suas pastas, nos escalões mais baixos e repassados ao financeiro em seguida para pagamento", disse, ao UOL Esporte.

Mandatário entre 2013 e 2018 — foram dois mandatos —, ele assegurou que tem "total interesse em que todos os e-mails trocados no clube sejam divulgados", ressaltando que há uma rede interna no Flamengo que admite o rastreamento de mensagens e poderia permitir "uma visão melhor sobre todos os fatos que cercam essa tragédia".

"Como visto na reportagem, o Flamengo tem uma rede interna de e-mails. Eles podem ser rastreados e permitir uma visão melhor sobre todos os fatos que cercam essa tragédia. É algo que tenho falado desde o início e me espanta que até hoje não tenha sido feito em nenhum momento. Tenho total interesse em que todos os e-mails trocados no clube sejam divulgados".

Veja o posicionamento de Eduardo Bandeira de Mello:

"1- Como venho falando desde o início, esse tipo de assunto não chega à presidência do clube e o e-mail em questão reforça isso. Em geral são resolvidos internamente, dentro de suas pastas, nos escalões mais baixos e repassados ao financeiro em seguida para pagamento.

2- Ainda que eu não tenha tido conhecimento dos fatos, pelo que a matéria do UOL dá a entender, apesar do relatório inicial, o Flamengo contratou e pagou o reparo necessário. Entendemos então que o assunto deve ser apurado.

3- Como visto na reportagem, o Flamengo tem uma rede interna de e-mails. Eles podem ser rastreados e permitir uma visão melhor sobre todos os fatos que cercam essa tragédia. É algo que tenho falado desde o início e me espanta que até hoje não tenha sido feito em nenhum momento. Tenho total interesse em que todos os e-mails trocados no clube sejam divulgados
".

Flamengo