PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Gil diz que todos podiam bater pênaltis, mas lamenta pressão sobre Luan

Luiz Adriano e Gil disputam bola durante Corinthians x Palmeiras, na final do Paulistão 2020 - Cesar Greco/SE Palmeiras
Luiz Adriano e Gil disputam bola durante Corinthians x Palmeiras, na final do Paulistão 2020 Imagem: Cesar Greco/SE Palmeiras

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

11/08/2020 13h59

O zagueiro Gil, do Corinthians, revelou que todos os jogadores estavam aptos a cobrar pênaltis na final do Campeonato Paulista, diante do Palmeiras, no último domingo, no Allianz Parque. Após empatar por 1 a 1 no 'tempo normal', o Alvinegro perdeu por 4 a 3 para o rival nas penalidades e viu o sonho do tetracampeonato paulista acabar.

"Todos que estavam no jogo estavam aptos a bater. Pênalti é difícil, mas não tem que colocar culpa em A, B ou C. Se fosse ao contrário ninguém estaria falando nada. Temos que ter tranquilidade para se apoiar um no outro, e não ficar culpando A, B ou C. Nosso grupo é experiente", afirmou Gil.

Após a perda do título, alguns torcedores criticaram o meia Luan por não ter aparecido na lista de batedores. Ontem (10), aliás, uma faixa contra o camisa 7, com os dizeres "pipoqueiro", foi colocada na porta do CT Joaquim Grava.

Apesar de dizer que todos poderiam ter cobrado os pênaltis, Gil reprovou a pressão sobre Luan e, inclusive, disse que fica chateado com o caso.

"A gente não conversou, mas a gente sabe da qualidade que ele (Luan) tem, menino do bem, de grupo. A gente tem passado força um para o outro, pra melhorar todo mundo. Voltamos super bem e trabalhando em prol do Corinthians. A gente fica chateado, sabemos da qualidade de cada jogador. Vamos continuar se dedicando", disse.

Apesar dos protestos, diretoria e comissão técnica, incluindo Tiago Nunes, mantêm a confiança no jogador. A cúpula alvinegra não aprova manifestações contra o camisa 7 e, inclusive, alega internamente que a faixa foi colocada por apenas dois torcedores.

Na visão deles, a torcida no geral apoia Luan e o quer no time de Tiago Nunes. Segundo apurou o UOL Esporte, a diretoria utiliza exemplos antigos nos bastidores para blindar a principal contratação do Timão em 2020 ao lado de Jô.

Futebol