PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Felipe Melo rebate críticas e defende 'nível tático' da decisão do Paulista

Apesar de análise, defensor reconheceu que Palmeiras teve chance de matar o jogo - ARTUR BRAGANçA/AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO
Apesar de análise, defensor reconheceu que Palmeiras teve chance de matar o jogo Imagem: ARTUR BRAGANçA/AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

11/08/2020 15h05

Classificação e Jogos

Felipe Melo rebateu hoje críticas ao nível técnico das finais do Campeonato Paulista, em especial ao 1 a 1 do último final de semana. Em entrevista ao SporTV, o volante do Palmeiras, que atua como zagueiro sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, afirmou acreditar que palmeirenses e corintianos fizeram duelos muito táticos, e que por isso tiveram poucas chances de gols.

"São poucas oportunidades em um jogo onde taticamente os dois times sabem se comportar. Tecnicamente, de repente, não tem tanta criação, mas o nível tático é muito alto. São duas equipes bem treinadas. O Luxemburgo já tem uma grande história, o Tiago Nunes (técnico do Corinthians) está começando a sua, mas tem um potencial incrível. É muito mais fácil assistir um jogo como Flamengo x Atlético-MG, é mais divertido. Mas entendo que, taticamente, o nível do jogo do jogo entre Palmeiras e Corinthians foi muito acima de muitos jogos que são bacanas de assistir", analisou.

O Flamengo x Atlético-MG citado pelo defensor foi válido pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro 2020 e terminou com vitória mineira por 1 a 0 no Maracanã. Para Felipe, os dois times adotaram posturas mais ofensivas, mas que justamente por isso ofereceram ao adversário a possibilidade de contra-atacar.

"Eu assisti Flamengo x Atlético-MG e achei a intensidade do jogo alta, mas com muitos erros técnicos. Os dois times tiveram várias oportunidades não porque criaram, mas às vezes em um erro de passe, uma saída de bola. Pouco se fala disso aí. Esses dois jogos das finais (do Paulista), o primeiro jogo é difícil de assistir, fica chato, porque o nível tático é muito alto", avaliou.

Apesar de discordar das críticas a respeito do jogo do sábado, Felipe Melo reconheceu que o Palmeiras teve chances para decidir a partida antes dos pênaltis. Em especial, nos acréscimos, quando Cássio foi para a área alviverde em tentativa de ataque. Na resposta, Gustavo Scarpa teve a chance de pegar o goleiro corintiano fora de posição, mas errou o passe no contra-ataque.

"Colocamos a bola no chão, prendemos a bola no ataque", explicou Felipe Melo a respeito da postura palmeirense com o 1 a 0 no placar. "Vejo que erramos, sim. Dava para a gente matar - o Cássio saiu para um córner e a gente não aproveitou", completou.

Psicológico nos pênaltis

Sem fazer o 2 a 0, o Palmeiras levou o empate no último minuto do jogo, após pênalti de Gustavo Gómez em Jô — o próprio Jô bateu e empatou. Nos pênaltis, porém, o Palmeiras levou a melhor.

Segundo Felipe Melo, o empate não abalou o psicológico dos jogadores do Palmeiras. E nem a confiança no zagueiro paraguaio.

"Graças a Deus, nós vencemos, porque o Gustavo Gómez, para mim, é um dos melhores zagueiros que existe no Brasil. Tem muito crédito", explicou o companheiro do paraguaio na zaga, que via maior favoritismo do Corinthians, tricampeão paulista (2017, 2018 e 2019) na decisão.

"Soubemos entender isso, soubemos vestir a camisa. Falei: 'nem que seja para sair sem uma perna, sem a cabeça, a gente vai sair daqui campeão'. Imagino que 95% dos torcedores no geral pensou: 'o Corinthians vai ser campeão'. (O empate no fim) abala o psicológico, mas nós não nos abalamos. Eu lembro que falei: 'nós vamos fazer historia, seremos campeões, levanta a cabeça todo mundo, se concentra'. Ninguém se abalou, o emocional continuou bem alto e a gente foi campeão", descreveu.

Palmeiras