PUBLICIDADE
Topo

Futebol

'Perdoei, mas tem que pagar pelo que fez', diz Marinho sobre ataque racista

Marinho comemora gol marcado pelo Santos contra a Ponte Preta, pelo Paulistão 2020 - Divulgação/Santos FC
Marinho comemora gol marcado pelo Santos contra a Ponte Preta, pelo Paulistão 2020 Imagem: Divulgação/Santos FC

Do UOL, em São Paulo

07/08/2020 13h14

Marinho, do Santos, disse que perdoou o radialista Fabio Benedetti por comentários racistas durante uma partida do peixe contra a Ponte Preta pelo Paulistão, mas que o profissional ainda terá que "pagar pelo que fez". O jogador apareceu hoje no "Encontro com Fátima Bernardes" comentando o caso.

No seu comentário pela Energia 97 FM, Benedetti disse que Marinho estava "na senzala" por causa de suposta má atuação em campo. "Ele pode ter pedido perdão, eu perdoei, mas ele tem que pagar pelo que fez. A gente não quer que isso aconteça novamente", disse o jogador.

"Fiquei muito mal com isso, chorava muito. Nunca tinha sentido isso muito forte assim. Já aconteceu comigo quando não tinha voz ativa. Quando aconteceu esse episódio agora, me doeu. Sei que tem muita gente sofrendo no oculto, gente que não pode falar, não tem voz. É um crime", comentou ainda.

Benedetti tentou justificar o seu comentário dizendo que tem um grupo de Whatsapp chamado "senzala", e que era a isso que estava se referindo. O comentarista, que também é chef de cozinha, acabou sendo demitido da Energia 97 FM.

Futebol