PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ex-SBT, Leo Jaime diz que voltaria a comentar e apoia MP, mas com ressalva

Leo Jaime é cantor, compositor, ator, escritor e também jornalista formado. Ele trabalhou no SBT em 2003 - Reprodução/Facebook
Leo Jaime é cantor, compositor, ator, escritor e também jornalista formado. Ele trabalhou no SBT em 2003 Imagem: Reprodução/Facebook

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

18/07/2020 04h00

Classificação e Jogos

A versatilidade de Leo Jaime você já conhece. Cantor e compositor de sucesso desde os anos 80, ele também é ator, apresentador, escritor e até vencedor da "Dança dos Famosos" em 2018. O que acaba sendo menos lembrado em meio ao recheado currículo é sua formação como jornalista, que rendeu uma passagem como comentarista de futebol do SBT há 17 anos.

Na última quarta-feira (15), a emissora de Silvio Santos exibiu a final do Campeonato Carioca entre Flamengo e Fluminense, em uma volta às transmissões esportivas que rendeu boa audiência e atenção às futuras possibilidades. Este jogo só passou por causa da Medida Provisória 984, que mudou o formato dos direitos de TV no Brasil.

Para Leo Jaime, que é torcedor do Flamengo e trabalhou no SBT na época de investimentos no futebol, a MP que dá aos clubes mandantes os direitos de transmissão pode ser uma boa para times, torcedores e até jornalistas. Desde que não resvale na elitização, como no episódio em que o Rubro-Negro tentou cobrar R$ 10 de não-sócios para assistirem ao jogo contra o Volta Redonda, pela semifinal da Taça Rio.

Leo Jaime no SBT - Reprodução/YouTube - Reprodução/YouTube
Reprodução de imagem do SBT em 2003
Imagem: Reprodução/YouTube

"O estádio hoje custa caro, virou coisa para poucos. Não tem mais a geral do Maracanã, ingressos baratinhos. Embora o Flamengo lote estádios e tenha torcedores em todas as camadas sociais, não é sempre. E aquele torcedor que não pode ir ao estádio tem que ter o direito de ver na televisão. Cobrar mais do torcedor para ver um jogo é elitista, não tem cara de Flamengo", diz Leo Jaime, ao UOL Esporte.

Concordo que o Flamengo se sinta prejudicado quando a maior parte de seus jogos passam apenas no Premiere, que também é inacessível à maior parte dos torcedores. Concordo também que a visibilidade que o Flamengo dá deveria ter uma remuneração compatível. As negociações com a TV podem e devem ser duras, porque os índices de audiência justificam isso, mas cobrar do torcedor não acho certo."

Os argumentos do cantor, ator e jornalista em apoio à MP passam também pelo público ["Quanto mais emissoras estiverem transmitindo seu time, melhor"] e pela classe jornalística ["Exclusividade é ruim para o mercado. Se tiver mais emissoras formando equipes de transmissão é melhor para a classe"]. "É uma medida saudável e acho bacana o SBT voltar a se interessar pelo futebol, porque o maior Ibope da história foi um jogo. Seria ótimo se voltasse. Assim como a Band, que tem tradição nisso, e os canais a cabo."

Leo Jaime e filho  - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Imagem: Reprodução/Facebook

Leo Jaime foi comentarista das Copas do Mundo sub-17 e sub-20 e do Campeonato Paulista de 2003 pelo SBT. A equipe do canal também tinha o ex-goleiro Zetti como comentarista, e Paulo Andrade e Dirceu Maravilha na narração. Na época, o cantor já comentava jogos na rádio CBN e escrevia sobre futebol em jornais, como "LANCE!" e "O Globo", o que pavimentou a estrada até a TV. Ele não descarta voltar à função.

"Eu morava em São Paulo e tive dois convites para comentar. Um era do SporTV, que queria que eu viajasse bastante, outro do SBT, que era um projeto mais curto, de alguns meses, para ver se renovavam, e não renovaram. Eu achei bacana, porque vinha participando de transmissões e gostava. Foi uma experiência boa. Eu voltaria a comentar com o maior prazer, adoro futebol. É uma coisa que me ligo e acho muito bacana ir em estádio para transmitir jogo, uma experiência muito interessante."

Enquanto não aparecem novos convites, Leo Jaime se dedica a um projeto profissional como ator da série "Casais Inteligentes Enriquecem Juntos", produzida por GNT e Globoplay. As gravações foram interrompidas pela pandemia do novo coronavírus.

Leo Jaime na Dança dos Famosos - Fabio Rocha - Fabio Rocha
Artista versátil venceu a Dança dos Famosos, do Domingão do Faustão, em 2018
Imagem: Fabio Rocha

Veja outras declarações de Leo Jaime:

Torcida pelo Flamengo

"Ano passado, fui a quase todos os jogos. Os que não fui, assisti pela TV com meu filho. É um programa de meninos que a gente tem, desde que ele nasceu, temos programas eu e ele só, para fazer coisas que ele gosta. Esse tem sido um programa nosso, curtir o Mengão e curtir esse time do Flamengo que joga de uma maneira muito plástica e envolvente. Sobretudo, participar e ver também o espetáculo da torcida e de todos da equipe, que é espetacular. Mas ainda acho que a torcida é o melhor jogador de todos, o melhor componente do Flamengo. Então, fazer parte dela é uma coisa muito saudável e gostosa."

A volta do futebol

"Eu não gostei da pressão para voltar logo. Entendo que é um negócio e que tem que funcionar, mas entendo também o valor da representatividade para o torcedor e se comportar dessa forma, fazendo pressão para voltar, acho que foi antes da hora. Uma hora o futebol ia voltar, e todos os clubes que querem voltariam. O Flamengo, como clube de maior torcida, deveria procurar um consenso com os outros times para não criar essa tensão que houve no Brasil e fez com que fosse líder em contaminações, óbitos, mortes diárias, etc, na pandemia. Um dos líderes. Precisávamos agir com consenso e precaução. Entendo que existam interesses, compromissos, salários altos, tudo isso é visível, mas temos que pensar primeiro em preservar vidas."

Futebol