PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

Grupo de 16 clubes da Série A faz manifesto de apoio à MP de direitos de TV

Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

16/07/2020 10h00Atualizada em 16/07/2020 16h39

Um grupo de 16 clubes da Série A divulgará um manifesto de apoio à MP 984, que dá os direitos de transmissão ao clube mandante. No total, o grupo de times soma cerca de 40 times de todas as Séries do Brasileiro.

A MP foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro após articulação do Flamengo. Pela Lei Pelé, os direitos de transmissão eram divididos entre os dois times. Com a MP, passaram a ser apenas do mandante. Isso já gerou uma disputa entre o Flamengo e a Globo no Carioca.

Entre os clubes que assinaram, Bahia, Palmeiras, Ceará, Fortaleza, Sport, Athletico, Coritiba, Reb Bull Bragantino, Atlético-MG, Atlético-GO, Flamengo, Corinthians, Goiás, Vasco, Santos e Internacional. Isso aumento o grupo de apoio à MP que já tinha o Flamengo e os oito times da Turner que já tinham ido a Bolsonaro e ao Congresso para manifestar apoio à medida.

Pelo texto do manifesto, pelo que o blog apurou, os clubes afirmam que os torcedores terão ganhos porque acabarão os apagões de jogos e aumentarão as receitas pelas transmissão. Assim, de acordo com os clubes, haverá mais geração de empregos e crescimento de impostos.

Não apoiaram o manifesto, portanto, quatro times da Série A: Grêmio, Fluminense, Botafogo e São Paulo.

Na campanha, os clubes vão divulgar em suas redes sociais o apoio ao manifesto. Há ainda uma estratégia de fazer lobby no Congresso para conseguir a aprovação da MP junto a deputados. Por enquanto, a lei está valendo como provisória e cairá se não houver aprovação. Veja abaixo o manifesto que será divulgado nas redes sociais dos clubes:

"Por que os Clubes apoiam a MP 984 e a criação da Lei de Democratização das Transmissões de Futebol

1. Porque o torcedor é diretamente beneficiado. A MP acaba com os "apagões", isto é, os jogos sem nenhuma transmissão, que ocorriam quando um canal tem o direito de um time e outro canal tinha o direito do outro. A situação anterior impedia, por exemplo, que mais da metade dos jogos do Campeonato Brasileiro fossem exibidos na TV fechada. Com mais partidas sendo exibidas, teremos um futebol mais democrático, mais acessível e mais barato.

2. Porque ela empodera os clubes a negociar seus direitos e incentiva a união entre as equipes. Esse formato prevalece nos principais mercados de futebol do mundo. O Brasil está pronto para esse passo libertador, que certamente será o ponto de partida para outros aprimoramentos. Com a MP, quanto mais os clubes estiverem unidos, mais vão ganhar.

3. Porque a concorrência vai aumentar. O modelo que vigorava no Brasil gerou concentração do futebol nas mãos de poucos investidores. Consequentemente, não alcançou todo o seu potencial e ainda gerou distorções no seu modelo de distribuição. A MP viabiliza a entrada de novos investidores no mercado, sem afastar os atuais, aumentando a disputa. E isso é bom para os clubes e melhor ainda para o torcedor.

4. Porque devemos seguir o exemplo de quem fez e deu certo. A legislação anterior tinha mais de 50 anos e não refletia uma forma moderna de negociação dos direitos esportivos. A ampliação de investimentos gera aumento de receitas para os clubes, viabilizando a manutenção dos nossos craques por mais tempo no país, além do investimento em estrelas internacionais.

EM RESUMO

Os torcedores ganham com o fim dos apagões de jogos, com mais craques em campo e com um melhor espetáculo no Brasil. Os clubes ganham com mais liberdade e receitas. E o país ganha com os clubes mais sólidos financeiramente, maior geração de empregos e crescimento de impostos pagos aos governos.

Por todas estas razões, APOIAMOS a MP 984/2020 e pedimos a sua CONVERSÃO imediata em Lei!"

Rodrigo Mattos