PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Hulk é uma boa para clubes do Brasil? Mauro diz ponto-chave de análises

Do UOL, em São Paulo

17/07/2020 12h00

Decidido a deixar o Shanghai SIPG, da China, em dezembro, o atacante Hulk desperta interesse de clubes brasileiros e europeus. No Velho Continente, Galatasaray (TUR) e Zenit (RUS) estão na jogada, enquanto no futebol brasileiro o Palmeiras é prioridade para o jogador de 33 anos. Mas Hulk seria um bom reforço se voltasse ao país? O comentarista Mauro Cezar Pereira faz algumas ressalvas.

"Ele fez toda a carreira lá fora e está a fim de voltar. Acho que pode decidir jogos aqui [no Brasil] ainda, mesmo sendo um cara mais velho do que antes. Acho que daria um bom caldo. Vale a pena? Aí, depende de quanto vai custar; essa é a pergunta. Como ele vai ficar livre no mercado, pode ser [uma boa contratação]", pondera o blogueiro do UOL Esporte.

Hulk está na China desde a metade de 2016, quando decidiu mudar de ares após quatro temporadas no Zenit (RUS). Há tanto tempo em um futebol considerado de menor intensidade, o atacante teria que ser cuidadosamente avaliado para de fato se tornar um reforço de peso no Brasil, opina Mauro.

"Tem que ter um núcleo de análise e desempenho para medir velocidade, força, potência, drible, ver qual o estágio dele antes de tomar a decisão de contratá-lo. Acho que ainda pode fazer alguma diferença, sim, mas tem que ser feita uma análise específica", comenta.

No começo deste ano, Hulk esteve no Brasil e estreitou relações com o Palmeiras, seu clube do coração: assistiu a uma partida no Allianz Parque e treinou por algumas semanas na Academia de Futebol. A diretoria alviverde chegou a consultar a situação do atacante em fevereiro, assim que o Campeonato Chinês foi paralisado por causa da pandemia do novo coronavírus, mas os salários de Hulk esfriaram o negócio na ocasião.

Futebol