PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Flamengo fica a um jogo do título e pode quebrar marca de 7 anos do Carioca

Seedorf e Jefferson recebem a taça do Campeonato Carioca de 2013 em evento de premiação - Satiro Sodre/AGIF
Seedorf e Jefferson recebem a taça do Campeonato Carioca de 2013 em evento de premiação Imagem: Satiro Sodre/AGIF

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

08/07/2020 04h00

O Flamengo pode se tornar campeão do Carioca hoje (8) e, de quebra, pôr fim a um jejum que já dura sete anos no Estadual do Rio. Caso vença o Fluminense, o time do técnico Jorge Jesus vai levantar o título de forma antecipada, sem a necessidade de jogos finais, algo que não acontece desde 2013.

Logo mais, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã, se o Rubro-Negro bater o Tricolor, vai levar a Taça Rio e conquistará o Carioca, uma vez que também foi o campeão da Taça Guanabara, primeiro turno do Estadual, e teve a melhor campanha geral.

A última vez que um time conquistou o título sem precisar da decisão foi em 2013, com o Botafogo. À época, o Alvinegro contava com nomes como o do goleiro Jefferson, dos zagueiros Dória e Bolívar, do meia Lodeiro, do atacante Rafael Marques e do meia holandês Seedorf, grande astro daquele elenco. O técnico era Oswaldo de Oliveira.

A equipe de General Severiano bateu o Vasco por 1 a 0 na final da Taça Guanabara, e, na final da Taça Rio, passou pelo Fluminense aplicando o mesmo placar. As regras daquele campeonato previam que se um time fosse campeão dos dois turnos, automaticamente, era o vencedor do Carioca.

Vale ressaltar que tal tabu é fruto também de mudanças no regulamento e diferentes fórmulas implementadas pela Federação de Futebol do Rio (Ferj) ao longo dos últimos anos. Em algumas edições, nem sequer havia a possibilidade de título sem a disputa dos dois jogos finais.

Flamengo, em 2014, 2017 e 2019, Vasco em 2015 e 2016, e Botafogo em 2018, chegaram ao lugar mais alto do pódio após disputarem decisões.

"Temos totais condições de ganhar o título. Sabemos que o Fluminense também tem um time muito qualificado. O Mister sempre deixou bem claro: não importa o adversário, e sim a maneira como a gente joga. O tanto que a gente treina é para levar para o campo. A gente vai jogar da mesma forma que jogamos contra qualquer equipe. O jogo é jogado. Não sabemos o que pode acontecer. Mas vamos entrar em campo ligados, focados, para não ter surpresas", disse Bruno Henrique, atacante do Fla.

Nenê, meia do Fluminense, por sua vez, afirma que a equipe rubro-negra não é imbatível e lembra da vitória tricolor no clássico válido pela fase de grupos da Taça Guanabara, quando ele marcou um gol de calcanhar.

"[Flamengo] Imbatível não é. Não tem time imbatível no Brasil nem no mundo. Dentro do campo são 11 contra 11. O time deles está melhor preparado fisicamente, é muito técnico, qualificado, mas o futebol a gente sabe como funciona, tudo é possível. Claro que me dá confiança [gol de calcanhar]. Era contra um time alternativo, mas era o Flamengo, não era time de outra cidade ou com outro nome. Com certeza dá confiança para tentar mais uma vez fazer a diferença. Espero que possa acontecer novamente", apontou.

Flamengo