PUBLICIDADE
Topo

Ralf diz que está 'até hoje sem entender' por que Corinthians o dispensou

Ralf, volante do Avaí - André Palma Ribeiro/Avaí FC
Ralf, volante do Avaí Imagem: André Palma Ribeiro/Avaí FC

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/07/2020 20h40

Atualmente no Avai, Ralf afirmou que segue sem entender sua saída do Corinthians. Dispensado por não fazer parte dos planos de Tiago Nunes, o volante chamou o episódio de "página virada" e se declarou ao ex-clube.

Convidado do A Última Palavra de hoje, Ralf contou que foi avisado para não se reapresentar ao clube no último dia de férias. Apesar da saída conturbada, o volante desejou sucesso ao time de Tiago Nunes.

"Hoje, é página virada. O Tiago Nunes não me deu oportunidade para dialogar com ele, nem para treinar. A gente sabe que são coisas do futebol. Estou tranquilo, com a cabeça erguida. Como eu falei, é página virada. Não tem muito que falar do Corinthians, só agradecer. Tenho muito carinho por essa camisa, porque foi onde conquistei tudo", falou Ralf.

"Eu não guardo mágoa de ninguém do Corinthians. (O aviso) Foi nas minhas férias, um dia antes da reapresentação. Eu, profissionalmente, não me apresentei, mas também não entendi. (...) Fiquei até hoje sem entender, mas vida que segue. Sou corintiano e torço muito para que dê muito certo e o Tiago seja muito feliz", completou.

Brasileiros no Mundial

Campeão mundial pelo Corinthians em 2012, Ralf acredita que os times brasileiros têm condições de encarar os europeus de igual para igual. Recordando o vice-campeonato do Flamengo, contra o Liverpool, no ano passado, o volante exaltou a qualidade das equipes nacionais.

"É uma competição muito difícil, dois jogos para ser campeão. É um torneio que exige muita concentração e foco. A gente tem ótimas equipes brasileiras. O Flamengo fez um bom papel no ano passado e por pouco não foi campeão. (...) A gente frisa bem que o melhor futebol é o nosso. A gente tem boas equipes aqui hoje. Palmeiras, Flamengo, Internacional... Tem várias equipes que poderiam disputar de igual para igual. Eles têm qualidade? Sim, mas não pode ter mais vontade", opinou.

UOL Esporte vê TV