PUBLICIDADE
Topo

Santos

O ano em que Pelé fez 12 gols contra Oswaldo Brandão em apenas 16 dias

Schirner/ullstein bild via Getty Images
Imagem: Schirner/ullstein bild via Getty Images

Marcello De Vico e Diego Salgado

Do UOL, em Santos e São Paulo

14/06/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Em 1964, Pelé fez 12 gols contra Osvaldo Brandão em apenas 16 dias
  • Foram oito gols contra o Botafogo-SP e mais quatro contra o Corinthians
  • Santos foi campeão paulista neste ano e encerrou o torneio com 95 gols

Com passagens pela seleção brasileira e pelos quatro grandes de São Paulo, Oswaldo Brandão marcou seu nome na história como um dos grandes técnicos do futebol brasileiro. Mas assim como quase todo mundo que teve Pelé como adversário ao longo da carreira, o ex-treinador também acabou sofrendo nas mãos - ou melhor, nos pés - do Rei do Futebol.

O UOL Esporte resgata uma história de 1964. Durante o Campeonato Paulista, Pelé e Oswaldo Brandão, por obra do destino, enfrentaram-se duas vezes em apenas 16 dias, uma vez que o técnico acabou trocando de equipe. E nos dois jogos, o treinador viu seus times (Botafogo-SP e Corinthians) levarem nada menos do que 12 gols do camisa 10 santista.

O Santos disputava o título do Campeonato Paulista com o Palmeiras, Portuguesa e Corinthians. Na reta final da competição, a seis rodadas do término, o time santista recebeu o Botafogo de Ribeirão Preto na Vila Belmiro e fez 11 a 0, no dia 21 de novembro.

Osvaldo Brandão, lendário técnico com passagem por Palmeiras e Corinthians - Amaury Medeiros/Acervo UH/Folhapress - Amaury Medeiros/Acervo UH/Folhapress
Osvaldo Brandão, lendário técnico com passagens por Palmeiras e Corinthians
Imagem: Amaury Medeiros/Acervo UH/Folhapress

O jogo teve gol olímpico de Pepe e oito gols de Pelé, recorde no Brasil até então — em 1976, Dadá Maravilha superaria ao marcar dez no jogo Sport 14 x 0 Santo Amaro. Pelé ainda assumiu a artilharia do Paulistão e seria o goleador máximo pelo oitavo ano seguido.

Depois, o Santos derrotou Noroeste (3 a 0) e Juventus (5 x 2), com mais três de Pelé. No duelo com o Corinthians, decisivo, pela antepenúltima rodada, a equipe santista venceu por 7 a 4, no Pacaembu, no dia 6 de dezembro. Pelé fez mais quatro. O técnico corintiano era Oswaldo Brandão, que assumira o comando do time dias antes. Detalhe: ele era treinador do Botafogo na goleada do Santos por 11 a 0, apenas 16 dias antes.

Na penúltima rodada, o Santos bateu o São Bento por 6 a 0 na Vila, com mais três de Pelé. No jogo decisivo, diante da Portuguesa, superou a Portuguesa por 3 a 2, novamente na Vila. Dessa vez, sem gol de Pelé. Os santistas asseguraram o título com 44 pontos, contra 41 do Palmeiras e 40 de Corinthians e Portuguesa.

Pelé encerrou o Campeonato Paulista daquele ano como artilheiro, com 34 gols. Já o campeão Santos teve o melhor ataque, com 95 gols em 30 jogos.

Santos