PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Por que Corinthians aposta na contratação de Jô mesmo em crise financeira

Jô comemora gol na partida entre Corinthians e Fluminense, na reta final do Brasileirão 2017 - AP Photo/Andre Penner
Jô comemora gol na partida entre Corinthians e Fluminense, na reta final do Brasileirão 2017 Imagem: AP Photo/Andre Penner

Diego Salgado e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

08/06/2020 04h00

O Corinthians está longe de conseguir solucionar seus problemas financeiros. O clube fechou o balanço de 2019 com déficit recorde de R$ 177 milhões. Ainda assim, o Alvinegro está perto de fechar uma contratação de peso no mercado da bola: o retorno de Jô. Alguns motivos ajudam a explicar essa aposta da diretoria.

Pelo lado esportivo, o centroavante foi considerado peça fundamental na conquista do Campeonato Brasileiro de 2017. A falta de eficiência do sistema ofensivo era uma das principais críticas ao time do técnico Tiago Nunes, e um jogador com suas características pode ser importante para a montagem do elenco.

Jô também pode ser importante na retomada da imagem da equipe. Em sua última passagem pelo clube, o atacante era constantemente elogiado pelo técnico Fábio Carille por ser um exemplo positivo de dedicação ao time. Além disso, o jogador é bastante identificado com a torcida.

Em meio à crise econômica mundial decorrente da pandemia do novo coronavírus, Jô vai rescindir seu contrato com o Nagoya Grampus, do Japão. O clube asiático tem como maior parceira a montadora Toyota, que viabilizou a contratação do brasileiro no fim de 2017. Em alta no Corinthians depois do título brasileiro e da artilharia do campeonato, o jogador custou R$ 38 milhões.

Com a pandemia, a Toyota vê necessidade de reduzir custos, e, com a rescisão de contrato de Jô, o clube vai economizar seis meses de pagamento de salário do jogador.

O Corinthians adotou estratégia parecida ao acertar a saída Vagner Love. No retorno ao clube, Jô deve aceitar um salário inferior ao que recebia no Japão. Como mostrou o UOL Esporte, o Alvinegro já apresentou o pacote financeiro ao estafe do centroavante e discute os últimos detalhes para sacramentar o acordo. A ideia é concretizar a transação até o fim desta semana.

Com 33 anos, Jô soma tem passagens pelo Corinthians. Revelado pelo clube em 2003, o jogador deixou o Parque São Jorge no fim de 2005 para assinar com o CSKA Moscou. Ele retornou ao clube paulista para a temporada 2017, em que brilhou ao fazer 25 gols e ajudar a equipe nas campanhas dos títulos paulista e brasileiro.

Siga o UOL Esporte no

Corinthians