PUBLICIDADE
Topo

Edilson Pereira diz que defesa de Marcos contra Marcelinho foi irregular

Edilson Pereira era o árbitro do duelo Palmeiras x Corinthians na Libertadores 2000 - Cesar Rodrigues/Folha Imagem
Edilson Pereira era o árbitro do duelo Palmeiras x Corinthians na Libertadores 2000 Imagem: Cesar Rodrigues/Folha Imagem

Diego Salgado e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

06/06/2020 04h00

A defesa de Marcos em chute de Marcelinho Carioca definiu a vitória do Palmeiras sobre o Corinthians na semifinal da Libertadores 2000, há exatos 20 anos. Se fosse hoje, porém, aquele final poderia ter final diferente.

Em entrevista exclusiva concedida ao UOL Esporte, o árbitro daquele duelo, Edílson Pereira de Carvalho, disse que o goleiro do Palmeiras se adiantou no lance derradeiro do jogo que valia vaga na final.

"Adiantou, sim. Hoje daria para voltar. Antigamente ninguém tinha este hábito. E eu não seria o único a me aparecer num jogo deste tamanho", disse.

Marcelinho, também em entrevista ao UOL Esporte, elogiou o desempenho do ex-goleiro do Palmeiras, mas ressaltou que ele se adiantou um pouco. "Ele usou dos recursos, lógico. Se não adianta um pouco, não tem como chegar. Adiantou e tudo, mas fez uma defesa espetacular", disse,

A reportagem também procurou o ex-árbitro Renato Marsiglia para comentar o lance. Segundo ele, o lance do embate entre Marcos e Marcelinho teria de ser repetido, se fosse hoje.

"Ele adiantou, estava com os dois pés na frente antes da cobrança. Vamos contextualizar, hoje mandariam cobrar outra vez, porque tem o VAR, que é acionado em disputadas de pênaltis. Na época, a regra não permitia que avançasse nada, era até mais rígida. Hoje, a regra permite o pé de impulso, a regra flexibilizou isso até. A regra era mais rígida, mas os árbitros não eram assim tão rígidos", disse Marsiglia.

"Antes mesmo da implantação do VAR, os árbitros já vinham sendo mais rígidos neste tipo de infração por cobranças e exigências das comissões de arbitragem. Hoje, não tenho dúvida de que seria cobrado novamente", completou.

A reportagem entrou em contato com o estafe do ex-goleiro Marcos para que ele comentasse o assunto, mas não obteve resposta até o fechamento desse texto.

O Palmeiras eliminou o Corinthians depois de perder o primeiro jogo por 4 a 3. Na partida de volta, o time alviverde perdia por 2 a 1, mas conseguiu virar para 3 a 2. Nos pênaltis, a equipe palmeirense venceu por 5 a 4.

Futebol