PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Fred de volta? Lembre outros xodós 'repatriados' pelo Fluminense

Fred celebra a conquista do Campeonato Brasileiro de 2012, pelo Fluminense - Buda Mendes/LatinContent via Getty Images
Fred celebra a conquista do Campeonato Brasileiro de 2012, pelo Fluminense Imagem: Buda Mendes/LatinContent via Getty Images

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

16/05/2020 04h00

O atacante Fred está próximo de vestir novamente a camisa do Fluminense ainda em 2020. "Repatriar" jogadores que marcaram época nas Laranjeiras, porém, não chega a ser uma novidade no clube.

O retorno de nomes que caíram nas graças da torcida, talvez, tenha ficado um pouco mais acentuado nos tempos de parceria com a Unimed, que foi patrocinadora do Tricolor durante 15 anos, mas já não era incomum anteriormente.

Recentemente, o presidente Mario Bittencourt salientou a importância de ter um ídolo de volta. "A gente vai trazer o nosso ídolo de volta para casa. É o que a gente quer, a torcida quer e tenho certeza que ele também quer. Até imagino que ele possa retornar, mas só para o Campeonato Brasileiro. Estamos na expectativa de que ele se resolva com o Cruzeiro", disse, em entrevista em março.

Quando o assunto é retorno, um dos primeiros desta extensa lista é Adolpho Milman, o Russo, um dos grandes artilheiros da história do Fluminense, tendo feito 154 gols em 249 jogos. Ele teve duas passagens pelas Laranjeiras, a primeira entre 1933 e 1938, e, posteriormente, entre 1940 e 1944. Neste meio tempo, esteve no Cercle Paris, na França, onde atuou por um campeonato local após se recuperar de grave lesão, que aconteceu ainda no final de 38.

Edinho, ex-zagueiro do Fluminense - Reprodução - Reprodução
Edinho, ex-zagueiro do Fluminense
Imagem: Reprodução

Na década seguinte, o Tricolor teve o retorno de Caetano da Silva Nascimento, o Veludo, goleiro que atuou nas Laranjeiras entre 1949 e 1954 e, posteriormente, em 1956, depois de ele ter tido uma passagem pelo Nacional, do Uruguai. Mesmo, na condição de reserva do Castilho à época, Veludo esteve na Copa do Mundo de 1954.

Em 1985, Carlos Alberto Pintinho, que começou no Fluminense e esteve no clube entre 1972 e 1979, retornou para mais uma temporada nas Laranjeiras. Já Cafuringa, que atuou pelo Tricolor entre 1969 e 1975, voltou em 1977.

Integrante de uma equipe que ficou marcada na memória dos torcedores, Edinho, que recentemente foi comentarista do SporTV, defendeu o Fluminense entre 1975 e 1982. Passou pela Udinese, da Itália, pelo rival Flamengo, e voltou às Laranjeiras em 1988, ficando até o ano seguinte.

Zagueiro presente na vitoriosa campanha no Brasileiro de 1984, José Luis Mauro, mais conhecido como Vica, vestiu tricolor entre 1984 e 1988, regressando em 1992. Outro nome que pode ser lembrado é o do ponta-esquerda Paulinho, que teve a primeira passagem entre 1982 e 1988 e, posteriormente, esteve no elenco em 1992.

Branco, ex-lateral do Fluminense - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

O tetracampeão Branco é mais um nesta lista de repatriados. O lateral esquerdo atuou pelo Fluminense entre 1982 e 1986 e, após a primeira despedida, ainda esteve no clube em mais duas oportunidades: em 1994 e em 1998, quando encerrou a carreira. Jandir, que pendurou as chuteiras no clube em 1994, tinha iniciado a trajetória no próprio Flu, em 1982.

A partir de 1999 o Tricolor iniciou parceria com a Unimed e, durante alguns anos, o departamento de futebol viveu momentos de cofres cheios. Com boa situação financeira, o retorno de alguns nomes aconteceu de maneira mais constante.

Neste período, talvez, um dos mais marcantes tenha sido Thiago Neves, hoje no Grêmio. O meia, campeão da Copa do Brasil 2007 e destaque na campanha da Libertadores de 2008, voltou após passagem pelo Flamengo e uma briga nos bastidores entre os rivais. Integrantes da diretoria do Rubro-Negro contavam com certa a renovação do meia, que acabou por vestir o verde, branco e grená.

Thiago Neves comemora um dos gols marcados pelo Fluminense na final da Libertadores de 2008 contra a LDU - REUTERS/Bruno Domingos - REUTERS/Bruno Domingos
Imagem: REUTERS/Bruno Domingos

Alguns outros nomes como Romário, Conca, Roger Flores, Washington "Coração Valente" e Roni também se encaixam neste cenário.

Mesmo após a "separação" com a patrocinadora, em 2014, a torcida tricolor ainda viu velhos conhecidos retornarem às Laranjeiras. Um exemplo é Magno Alves, que esteve no Flu entre 1998 e 2002 e se tornou um dos atacantes mais marcantes do clube. Ele retornou em 2015, ficando mais dois anos.

Qual a situação de Fred?

O Fluminense já formalizou uma proposta ao jogador, que sinalizou aceitar reduzir salários para se encaixar na atual realidade financeira do clube. Os vencimentos do camisa 9, inclusive, terão uma parte fixa e uma variável.

Além de uma oferta para o terceiro maior artilheiro da história - atrás de Waldo e Orlando Pingo de Ouro - , o Tricolor acena com a possibilidade de Fred encerrar a carreira nas Laranjeiras, hipótese que agrada o camisa 9. Há também conversas para ele seguir no clube quando pendurar as chuteiras, mas sem nada definido sobre qual função exerceria.

Fluminense