PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Quando o F. Melo passa do limite, nem os palmeirenses gostam, diz Abel Neto

Felipe Melo durante jogo entre Palmeiras e Godoy Cruz - Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Felipe Melo durante jogo entre Palmeiras e Godoy Cruz Imagem: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Colaboração para o UOL, em São Paulo

09/05/2020 22h31

O comentarista Abel Neto aproveitou as críticas de Giorgio Chiellini, zagueiro e capitão da Juventus, a Felipe Melo, capitão do Palmeiras, para analisar o estilo de jogo do agora zagueiro do Verdão, chamado de 'maça podre' pelo italiano.

Presente no Debate Final deste sábado, o jornalista destacou a qualidade técnica do camisa 30, mas não escondeu o incômodo em relação ao estilo de jogo do capitão alviverde.

"Eu gosto da raça dele dentro de campo, a torcida do Palmeiras adora, mas quando ele passa do limite, nem os palmeirenses gostam. Quando ele prejudica o time. Quando ele leva cartões demais. Ele mesmo fica bravo, muitas vezes acha que é injustiçado. Esse estilo, quando passa do limite, chega até a ser, até certo ponto, violento, não me agrada. Agora, ele sabe jogar, dá bons passes, enxerga o jogo, é raçudo. Isso me agrada", avaliou Abel.

O comentarista ainda recordou a polêmica declaração de Felipe Melo em sua apresentação, assim como a briga no jogo contra o Peñarol (URU), pela Libertadores, ambos em 2017.

"Fora de campo, por exemplo, aquela declaração dele de dar tapa da cara de uruguaio, para nós da imprensa, inclusive eu estava naquela coletiva, é uma notícia espetacular, mas assim, será que foi bom para o Palmeiras? Lembra quando o Palmeiras foi jogar pela primeira vez lá em Montevidéu, a confusão que deu?", completou.

UOL Esporte vê TV