PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Atlético-MG tenta adiar pagamento de dívida de R$ 10 milhões por Maicosuel

Maicosuel defendeu as cores do Atlético-MG nesta década. Clube ainda não quitou o negócio - Bruno Cantini/Atlético-MG
Maicosuel defendeu as cores do Atlético-MG nesta década. Clube ainda não quitou o negócio Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

13/04/2020 12h02

O Atlético-MG alega que já tem os recursos para quitar a dívida com a Udinese, da Itália, pela compra de Maicosuel, ainda em 2014. O clube deve 1,8 milhão de euros (R$ 10,23 milhões na cotação atual) pelo negócio. Contudo, tenta prorrogar o prazo para pagamento, inicialmente para o fim de abril.

A diretoria confirma a posição por meio do departamento de comunicação. O intuito do Galo é usar o dinheiro que tem em mãos para honrar compromissos com o elenco, como pagamento de salários e direitos de imagem. Se não obtiver uma resposta positiva, o time cumprirá a decisão da Fifa.

O Atlético corre risco de perder três pontos no Campeonato Brasileiro 2020 se não pagar o valor até a data definida pela entidade que rege o esporte. A briga judicial se iniciou em 2016, dois anos depois da compra de Maicosuel pelo Atlético.

O cobrança da Udinese era por 4,5 milhões de euros (R$ 25,52 milhões na cotação atual) pelas negociações de Maicosuel (2014) e Douglas Santos (2015). Ambos já não estão mais na Cidade do Galo.

Uma das alegações do Galo para a tentativa de adiar o pagamento da dívida com a Udinese é a questão da pandemia do coronavírus. O clube, neste período sem jogos, tem dificuldades para manter as receitas.

Atlético-MG