PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Saída de Patric do Atlético-MG teve aval de Mattos após negociação difícil

Patric em ação durante treino do Atlético-MG; lateral rescindiu com o clube - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Patric em ação durante treino do Atlético-MG; lateral rescindiu com o clube Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

13/04/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Patric trocou o Atlético-MG pelo Sport no mercado da bola. A negociação envolvendo o lateral direito se iniciou em janeiro deste ano
  • O lateral teve dificuldades para deixar a Cidade do Galo. Dudamel, antigo treinador da equipe, e Rui Costa, ex-diretor, eram contrários ao negócio
  • O veto era endossado também pelo presidente Sérgio Sette Câmara. O trio pensava em segurar o jogador ao menos até o fim do Campeonato Mineiro 2020
  • Novo diretor, Alexandre Mattos foi quem conduziu a negociação. Não que o dirigente visse o lateral direito como uma peça dispensável
  • A intenção, contudo, era se desfazer do atleta para dar chances aos jovens Guga e Mailton. Eles terão mais oportunidades sob a batuta de Sampaoli

Patric chegou a um acordo para rescindir com o Atlético-MG e assinar com o Sport até o fim de 2021. A negociação envolvendo o lateral direito se iniciou em janeiro deste ano, ainda sob a batuta de Rui Costa, antigo diretor de futebol alvinegro, e só se encerrou com Alexandre Mattos, atual executivo do clube.

O estafe de Patric encontrou dificuldades para conseguir a rescisão. Rafael Dudamel, antigo treinador da equipe, e Rui Costa, ex-dirigente, eram contrários à sua saída. O veto era endossado também pelo presidente Sérgio Sette Câmara. O trio pensava em segurar o jogador ao menos até o fim do Campeonato Mineiro.

As demissões de Dudamel e Rui Costa mudaram a situação. Jorge Sampaoli até tinha a intenção de mantê-lo no elenco. Mas Alexandre Mattos, contratado para a vaga deixada por Rui Costa, conduziu a negociação.

Não que o dirigente visse o lateral direito como uma peça descartável. Pelo contrário. A intenção, contudo, era se desfazer do jogador para dar chances aos jovens Guga e Mailton e contratar Mariano.

O departamento de futebol viu também a possibilidade de fazer um acordo financeiro com o jogador. Patric era dono de salário alto na Cidade do Galo. O lateral direito faturava R$ 132 mil mensais na CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) e não recebeu os direitos de imagem por dois meses. Houve um acordo entre as partes para quitar as pendências.

Alexandre Mattos e Jorge Sampaoli discutem elenco do Atlético-MG

Jogo Aberto

Atlético-MG