PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Willian prepara saída do Chelsea, mas descarta retorno. Até ao Corinthians

Willian, do Chelsea, em jogo contra o Burnley - Ben Stansall/AFP
Willian, do Chelsea, em jogo contra o Burnley Imagem: Ben Stansall/AFP

Beatriz Cesarini e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

30/03/2020 04h00

No Chelsea há quase sete anos, Willian está prestes a mudar o rumo de sua carreira. O meia ainda não entrou em acordo com o time da Inglaterra pela sua renovação de contrato e pode encerrar sua história por lá. Em conversa exclusiva com o UOL Esporte, admitiu que pode mudar de equipe, mas não pretende retornar ao Brasil para atuar em clubes como Corinthians ou Palmeiras.

"A única negociação concreta foi de renovação de contrato com o Chelsea, que não foi possível. Eles queriam um contrato de dois anos e pedi três. Agora, tudo parou, só vou ter novidades quando voltar [para a Inglaterra]", explicou o meia, que está no Brasil por conta da pandemia causada pelo coronavírus.

Há algum tempo, o nome de Willian tem sido ventilado em clubes brasileiros, e até mesmo no Palmeiras. Apesar disso, o atleta negou qualquer contato com o Alviverde e reforçou seu desejo de permanecer, por enquanto, atuando na Europa.

"A gente escuta especulações, sabe que tem interesses de clubes, até porque vou ficar livre no mercado, vou poder negociar, não tem nenhuma oferta por enquanto... O Palmeiras não me procurou. Ninguém. Não posso negar, claro que tenho carinho especial pelo Corinthians, mas voltar ao Brasil não é uma coisa que penso agora. Não passa isso pela minha cabeça. Ainda tenho muito mercado da Europa", disse.

Willian voltou ao Brasil nesta semana, mas antes já estava de quarentena na Inglaterra. O atacante Callum Hudson-Odoi foi infectado pelo coronavírus, e o Chelsea montou um esquema para monitorar seus atletas nesse período de isolamento.

"Foi um pouco difícil [o isolamento na Inglaterra]. Tive de fazer os exercícios dentro de casa, arrumar treinamento para manter a forma, mas era uma coisa necessária para o momento. Um jogador do nosso time testou, e o clube decidiu que a gente deveria ficar em casa. Não cheguei a ser testado, mas os médicos da equipe perguntavam todos os dias como a gente se sentia, não teve necessidade de fazer o exame", contou Willian.

A previsão de retorno aos treinamentos é 13 de abril, mas é possível que essa data mude. Enquanto isso, Willian contou que o Chelsea auxilia seus atletas a distância com atividades físicas, nutrição e outras precauções.

"A gente tem toda a programação que o clube nos passa para fazer durante esse tempo: exercícios, parte física, alimentação também... Tem todo um cuidado da parte do Chelsea para que a gente volte bem. Sabem que não vamos voltar como antes, porque perdemos o ritmo de jogo, é diferente, mas não retornaremos com condição tão ruim", ponderou.

A atual temporada da Premier League pode ser cancelada e Willian, portanto, corre o risco de não terminar o campeonato com o Chelsea. A competição nacional da Inglaterra é especial para o meia: ele é o segundo brasileiro com mais jogos no torneio, com 226 partidas — o líder é o volante Lucas Leiva, que disputou 247 partidas pelo Liverpool e atualmente está na Lazio.

"Particularmente para mim é a liga mais difícil [do que os demais campeonatos da Europa], acho que é o campeonato bem disputado, competitivo, times complicados de jogar contra... Gosto muito da Premier League, curto o estilo de jogo, a atmosfera, me adaptei bem...", exaltou Willian.

E apesar de estar com o futuro incerto, Willian foca na saúde e espera que logo toda essa crise termine para a vida seguir em frente.

"Estou bem tranquilo quando ao meu futuro no time, o mais importante é estar com saúde. Nesses momentos a gente não pensa em futebol, que clube que vou jogar, se vou ficar lá ou não, estou tranquilo por enquanto, sei que o melhor vai ser feito, importante é resolver", falou o jogador.

Futebol