PUBLICIDADE
Topo

Com futebol paralisado, time de 'sósias do Flamengo' tem impacto financeiro

Sósias do Flamengo têm impacto na agenda em período sem jogos - Reprodução Instagram
Sósias do Flamengo têm impacto na agenda em período sem jogos Imagem: Reprodução Instagram

Alexandre Araújo e Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

22/03/2020 04h00

As atitudes para conter o surto de contágio do coronavírus, que, entre outras coisas, paralisaram campeonatos no Brasil, tiveram impacto também naqueles que têm alguma fonte de renda ligada indiretamente ao futebol. Este é o caso dos sósias dos jogadores do Flamengo, que ganharam fama na última temporada e, desde então, vinham fazendo participações especiais em eventos. Diante do atual cenário a agenda está, momentaneamente, suspensa.

Algumas festas que contariam com os sósias rubro-negros foram adiadas seguindo as atuais recomendação para que se evite aglomerações. Outras cerimônias, que estavam sendo planejadas, nem sequer chegaram a ter datas confirmadas. Jeferson Sales, o Gabigol da Torcida, estipula que deixou de ganhar cerca de R$ 13 mil neste período.

"Por baixo, com o fato de não estarem acontecendo esses eventos, acho que deixamos de ganhar algo em torno de R$ 13 mil. No meu caso, eu teria cinco eventos que foram adiados, entre festas e viagens, e mais uns três ou quatro eventos com o grupo. Estávamos também com um jogo em Minas Gerais alinhado, mas que, agora, está sem data", disse ele, que completou:

"Tem um comercial que iríamos fazer, mas que, por agora, foi adiado também. Só não posso divulgar a marca (risos)".

Flávio Barbosa da Silva, sósia do Bruno Henrique, ressalta o reflexo financeiro que esse período tanto no local de trabalho quanto para os sósias.

"A paralisação deu um impacto nos trabalhos. Não apenas como sósia, mas também na barbearia em que eu trabalho, que ficou bem devagar devido ao coronavírus. Todos os eventos que tínhamos como sósias foram cancelados, o que deu uma 'quebrada' na parte financeira. Tínhamos, com os eventos, estimado um ganho de, mais ou menos, R$ 10 mil para o grupo. Mas estamos tocando outros projetos, dando uma carga. A pegada continua firme (risos)", afirmou.

Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal

O grupo adiou também o lançamento de um copo, que estaria à venda a partir do duelo contra o Bangu, que aconteceria amanhã (23), no Maracanã. A comercialização da peça tem a intenção de angariar fundos para a compra de material necessário para o recém-criado canal no YouTube. Agora, aguardam o retorno do calendário para realizarem o evento.

"Nós fizemos um investimento inicial para os copos e até já temos em mãos, mas tivemos de adiar o lançamento por tudo isso que está acontecendo. Vamos aguardar, não tem jeito", apontou Jeferson.

Atualmente, além de Gabigol e Bruno Henrique, o time de sósias conta ainda com Oscar Sampaio, sósia do técnico Jorge Jesus; Felipe Ribeiro, que faz o Willian Arão; Felipe Pisom, que assume o papel do Diego; e Igor, sósia de Diego Alves. Fora eles, há outros integrantes sósias de jogadores que não fazem parte do atual elenco do Flamengo, como Matheus de Assis, que faz o papel de Lucas Paquetá; Daniel Santos, do Muralha; Thiago Mendes, sósias de Neymar; e João Marcos, do Roberto Carlos.

Destaque no Carnaval

No Carnaval, Jeferson Sales foi destaque em duas Escolas de Samba de Manaus, a Vila da Barra, do Grupo A, e a Reino Unido da Liberdade, do Grupo Especial.

A Vila da Barra levou à avenida o enredo "Fé Sem Conhecimento é Fanatismo, a trajetória do mestre Adonei" e sagrou-se campeã. Já a Reino Unido ficou na segunda colocação, com o enredo "Turismo: Amazonas de braços abertos para o mundo, uma viagem fantástica".

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

"A Vila da Barra me chamou por ter uma ala do Flamengo. Por ser sósia do Gabigol, recebi o convite. Fui à frente dessa ala. Ao chegar lá [Manaus], acabei sendo convidado também pela Reino Unido. Foi muito legal. Pessoal foi muito receptivo. Nunca imaginei estar em uma avenida. Foi uma viagem muito bacana para mim", ressaltou.

Flamengo