PUBLICIDADE
Topo

Sósia de Jorge Jesus já "parou" fábrica e sonha encontrar "Mister" no Chile

Sósia de Jorge Jesus é o último do "time" do Flamengo - Léo Burlá/UOL Esporte
Sósia de Jorge Jesus é o último do "time" do Flamengo Imagem: Léo Burlá/UOL Esporte

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

11/10/2019 12h00

Na onda da boa fase do Flamengo, os astros se multiplicam. Enquanto Gabigol, Filipe Luis, Willian Arão e outros fazem sua parte em campo, uma legião de sósias invadiu a arquibancada do Maracanã.

O último a surgir foi o motorista Oscar Sampaio. Mas pode chamar de Jorge Jesus. Tão logo o português foi contratado, Oscar passou a ser abordado insistentemente por torcedores em Resende (RJ), sua cidade. O auge da "fama" ocorreu na fábrica de aço na qual trabalha. Um diretor tirou uma selfie com Sampaio, postou no grupo de funcionários e criou um tumulto no lugar.

"Ele postou a foto e escreveu que o Jorge Jesus estava lá. A fábrica parou, você não tem ideia. Tinha gente acreditando mesmo, eu tinha que falar que não era", lembrou ele.

Sampaio quer surfar na onda do português, mas ainda não houve o tão sonhado encontro. Antes do jogo contra o Atlético-MG, tentou se aproximar do vestiário rubro-negro, mas sem sucesso.

Jorge Jesus, técnico do Flamengo - Alexandre Vidal/Flamengo - Alexandre Vidal/Flamengo
Jorge Jesus, técnico do Flamengo, líder do Campeonato Brasileiro
Imagem: Alexandre Vidal/Flamengo

O plano é que o encontro ocorra em Santiago, local da final da Libertadores. Ainda que o Rubro-Negro tenha o Grêmio pela frente, o otimismo do "cover" é dos maiores:

"Eu quero ir para o Chile, não tem como não ser campeão. Imagina o Flamengo com dois Jesus lá?".

A vida de sósia para Oscar, no entanto, não está mole. Isso porque um outro "português" tem batido ponto bem atrás do banco do Flamengo. Mas isso não desanima Oscar, que quer conhecer seus "comandados".

Com seus talentos em campo e na arquibancada, o Flamengo sonha com um desempenho que não possa ser copiado por nenhum de seus adversários.

Flamengo