PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Pelé nega depressão e comenta título de 1951 do Palmeiras: 'Não é Mundial'

Marc Piasecki/Getty Images
Imagem: Marc Piasecki/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

17/03/2020 23h42

Ainda com limitações para andar, Pelé voltou a negar que esteja com depressão e disse estar bem de saúde. À CNN Brasil, o tricampeão mundial com a seleção brasileira disse apenas que preferia ter chegado à entrevista sem o andador e comentou sobre futebol, infância e racismo.

"Inventaram que eu estou deprimido, mas não é verdade", disse Pelé. Recentemente, seu filho Edinho havia dito que o pai estaria "bastante fragilizado em relação à mobilidade" e que esse problema estava causando "uma certa depressão". Edinho se corrigiu posteriormente.

Questionado sobre a infância e o time para o qual torcia, Pelé revelou simpatia pelo centenário Bauru Atlético Clube, mas admitiu ter tido certa relação com o Corinthians, rival de seu ex-clube Santos.

"Meu irmão era palmeirense. Nós jogávamos botão juntos e eu ficava com o [time do] Corinthians. E sempre perdia", lembrou. "Mas eu dizia: meu time é o BAC [como é conhecido o Bauru], e meu time de botão é o Corinthians".

Sobre o polêmico título de 1951, considerado um mundial para os palmeirenses, Pelé foi categórico: "Não é um campeonato mundial. Não era um torneio como os torneios [mundiais] disputados hoje, como os que o Santos ganhou", comparou.

O rei do futebol ainda comentou sobre o racismo no esporte. Para Pelé, nada mudou desde que ele era jogador; a única diferença é que agora, diferentemente de antes, a imprensa começou a "repercutir, denunciar".

Relembre o milésimo gol de Pelé:

Futebol