PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV


Filho de Pelé nega depressão do pai e lamenta 'repercussão infeliz'

Pelé, durante evento com Mbappé - Marc Piasecki/Getty Images
Pelé, durante evento com Mbappé Imagem: Marc Piasecki/Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/02/2020 12h10

Após afirmar que Pelé estava com 'certa depressão', Edinho, filho do rei do futebol, se explicou. Convidado do Bola da Vez, programa da ESPN, o ex-goleiro e atual coordenador técnico e de desenvolvimento das categorias de base do Santos garantiu que o pai está bem e lamentou a 'repercussão infeliz' de sua declaração.

Nos últimos anos, o tricampeão mundial com a seleção brasileira realizou cirurgias no quadril e apareceu publicamente em cadeira de rodas.

"Ele está bem. Ele fez, como todos sabem, uma cirurgia de transplante no quadril, e essa questão resultou numa dificuldade de mobilidade", disse Edinho, que completou:

"Foi uma colocação que eu fiz que foi tirada um pouco do contexto. Eu, de vez em quando, traduzo o inglês para o português, então, a palavra depressão é só um estado emocional, não é um quadro clínico ou um diagnóstico que eu fiz. Foi simplesmente uma frustração. Não é um quadro clínico, é só uma visão íntima do filho. E, teve essa repercussão infeliz".

Já sobre as poucas aparições públicas do pai, o ex-jogador afirmou que isso é uma consequência da fama.

"Ele sempre foi caseiro, é algo que existe mais pela inerência da fama, como Michael Jackson, Neymar. Essas pessoas não podem conviver na rua. É o preço que elas pagam por ser quem são", comentou.

Edinho ainda falou sobre a relação 'cada vez mais forte' com o pai, atualmente com 79 anos. Além de trabalhar no Santos, o ex-goleiro também atua com o Pelé.

"A gente é pai e filho, às vezes os papeis se invertem, amigos e irmãos. Hoje sou administrador da vida pessoal dele, da família, então nossa relação não tem como ser mais forte", disse.

A entrevista completa com Edinho, filho de Pelé, vai ao ar neste sábado, às 23h, na ESPN Brasil.

UOL Esporte vê TV