PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jornalista é assediada durante partida do Amazonense e grava torcedores

Larissa (de óculos, à direita) ao lado de outras jornalistas  - Reprodução / Twitter
Larissa (de óculos, à direita) ao lado de outras jornalistas Imagem: Reprodução / Twitter

Do UOL, em São Paulo

09/03/2020 17h45

A primeira rodada do returno do Campeonato Amazonense foi marcada por um caso de machismo. Ao receber as ofensas da torcida durante a partida entre São Raimundo-AM e Manaus FC, na tarde de ontem, a repórter Larissa Baliero filmou os responsáveis pelos xingamentos.

A jornalista da Rádio Difusora usou as redes sociais para divulgar um vídeo e uma foto dos torcedores. Pelo Twitter, ela também contou o que aconteceu no justamente no Dia Internacional da Mulher e disse ter denunciado o caso ao Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas.

"Hoje na colina mais uma vez a torcida usou termos machistas para ofender a mulher. Numa data tão especial, lamentável que ainda aconteça isso. Torcida do São Raimundo, a organizada Furacão Azul usou termos como 'c...', 'mulher vagabunda'", escreveu Larissa.

"Fiz vídeo e identifiquei o autor dos insultos. Me espanta que é um pai de duas meninas. Adulto. Ele deveria ser esclarecido e respeitoso. O tempo todo usou termos para nos ofender. Reportei ao Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas. CHEGA de falta de respeito!", completou a repórter.

Após ficar sabendo do caso, o próprio clube divulgou uma nota oficial repudiando a atitude dos torcedores.

Confira a nota do São Raimundo na íntegra:

O São Raimundo EC vem a público repudiar, de forma veemente, os atos machistas de parte de alguns torcedores com a jornalista Larissa Balieiro Pinheiro, que agrediram todas a mulheres, na partida de ontem (08/03), contra o Manaus FC.

Na sociedade em que vivemos, nos dias de hoje, tais fatos são irresponsáveis e, sobretudo, desrespeitosos. Além de serem criminosos, também.

Reafirmamos que a posição do clube sempre foi e sempre será de abraçar todos os gêneros, raças, povos e opções sexuais. Somos o time do povo, time de raizes periféricas e é o nosso dever social, reafirmamos, a posição do clube é de total indignação com o fato que agride todas as mulheres dentro e fora de campo, como aconteceu com a jornalista que estava TRABALHANDO em um dia que é dedicado internacionalmente para lembrarmos da luta delas por igualdade e respeito.

As providências serão devidamente tomadas para que Larissas, Natashas, Camilas, Lucianas, Rebecas, Thaíses, e tantas outras sejam respeitadas e inseridas em todos os ambientes.

Diretoria do São Raimundo EC

Futebol