PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG negocia dívida que pode chegar a até R$ 2,7 milhões com Elias

Elias foi volante do Atlético-MG entre 2017 e 2019. Ele está livre no mercado da bola desde janeiro passado - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Elias foi volante do Atlético-MG entre 2017 e 2019. Ele está livre no mercado da bola desde janeiro passado Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte (MG)

16/02/2020 04h00

Resumo da notícia

  • O Atlético-MG iniciou as conversas para acertar a dívida que tem com Elias. O estafe do jogador cobra um débito de R$ 2,7 milhões
  • As tratativas entre as partes começaram ainda nos primeiros dias de fevereiro. A tentativa é chegar a um consenso sobre o valor da dívida
  • As cobranças de Elias ao Galo são referentes a atrasos nos vencimentos, 13º salário, cinco meses de imagem, um terço das férias e premiação
  • Elias trata a definição sobre o futuro ao lado do estafe enquanto aguarda um acordo com a diretoria do Atlético para o recebimento da dívida

A diretoria do Atlético-MG iniciou as conversas com o estafe de Elias para acertar a dívida que tem com o volante de 34 anos. Os agentes do jogador cobram um débito de R$ 2,7 milhões.

As tratativas entre as partes começaram ainda nos primeiros dias de fevereiro. O presidente Sérgio Sette Câmara e o advogado Lucas Ottoni são os responsáveis por manter contato com os representantes do meio-campista. Eles tentam chegar a um consenso sobre o valor da dívida. Há algumas divergências neste momento sobre o montante.

As cobranças de Elias ao Galo são referentes a atrasos no pagamento de vencimentos, 13º salário, cinco meses de direitos de imagem, um terço das férias e premiação contratual. Eliseu Trindade, pai do jogador, é quem o representa nas conversas com o clube.

Elias trata a definição sobre o seu futuro ao lado de seu estafe enquanto aguarda um acordo com a diretoria do Atlético para o recebimento de sua dívida. Até o fim do ano passado, o débito estava avaliado em R$ 2 milhões. O montante aumentou após o primeiro mês de 2020.

O contrato do meio-campista com o clube mineiro se encerrou em 31 de janeiro passado. Contudo, desde o fim do ano anterior, ele já sabia que não estava nos planos do departamento de futebol para 2020.

O Atlético adota uma postura padrão ao falar sobre casos deste tipo. O clube não fala sobre créditos ou débitos do clube ou dos jogadores por se tratar de uma economia interna.

Atlético-MG