PUBLICIDADE
Topo

'Não me apego a coisas materiais', diz Daniel Alves sobre roubo de Mercedes

Daniel Alves, jogador do São Paulo - Bruno Ulivieri/AGIF
Daniel Alves, jogador do São Paulo Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF

Do UOL, em São Paulo

13/02/2020 13h56Atualizada em 13/02/2020 14h52

O lateral direito Daniel Alves falou pela primeira vez sobre o roubo de sua Mercedes Benz em um estacionamento na zona oeste da capital paulista. Em um vídeo publicado hoje no Instagram, o jogador do São Paulo afirmou que vai atrás dos seus direitos, mas que não se apega a coisas materiais.

"Vou tratar de defender os meus direitos como cidadão, mas eu não me apego a isso, não me apego a coisas materiais, coisas que quando eu não estiver aqui não vão caber mais onde eu estiver", disse.

O jogador afirmou que essa é a terceira vez em que ele tem o carro levado por criminosos —a primeira foi na Espanha e a segunda, na França— e que, por isso, a violência não é um problema exclusivo do Brasil.

"Isso é sinal de que o problema social é generalizado, em diversos países também acontece esse tipo de coisa", disse.

Dani Alves declarou ainda que o fato não vai desanimá-lo e que ele seguirá tentando inspirar as pessoas a buscarem o seu melhor.

"Eu sempre tento passar minha alegria, minha positividade, minha esperança de que as coisas vão melhorar, de que as coisas estão ao alcance daqueles que não desistem nunca. Esse é o legado que eu quero deixar", afirmou.

Em tom mais revoltado, a esposa do jogador, a modelo espanhola Joana Sanz, deixou um comentário no vídeo do marido reclamando da insegurança. "As pessoas deveriam buscar um trabalho digno em vez de fazer merda aos demais", escreveu.

Carro roubado em estacionamento

Na noite de terça-feira (11), o carro de Daniel Alves, uma Mercedes Benz GLE400 avaliada em mais de R$ 500 mil, foi roubado de um estacionamento na zona oeste da capital após o jogador deixar o veículo com um manobrista.

A Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo informou que o manobrista foi abordado por um homem quando já estava em um estacionamento. O suspeito rendeu o funcionário e fugiu no veículo.

O dono do estacionamento e o manobrista foram ouvidos pela polícia, que solicitou as imagens de câmeras de segurança do local. O caso foi registrado como furto no 14º Distrito Policial, em Pinheiros, onde é investigado.

São Paulo