PUBLICIDADE
Topo

Novamente vaga, camisa 9 do Santos soma só quatro gols em dois anos

Uribe, centroavante do Santos, disputa lance de cabeça contra o Internacional - Ivan Storti/Santos FC
Uribe, centroavante do Santos, disputa lance de cabeça contra o Internacional Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

12/02/2020 12h00

A camisa 9 do Santos está novamente sem dono. O colombiano Fernando Uribe, antigo proprietário, trocou a numeração para a camisa 20 que foi deixada para trás por Jobson, novo número 8. Nos últimos dois anos, curiosamente, o Peixe sofreu com a posição de centroavante e viu seu "9" balançar as redes apenas quatro vezes durante todo o período.

Os únicos tentos de um camisa 9 na gestão do presidente José Carlos Peres foram anotados por Rodrygo, que utilizou a numeração durante seis meses em 2019, mas trocou para a 11 quando Bruno Henrique foi vendido ao Flamengo.

O Peixei iniciou a temporada 2018 sem um centroavante de ofício e logo acertou a contratação de dois, mas nenhum deles pegou o número: Eduardo Sasha utiliza a 27 desde então, e Gabigol pegou a camisa 10 — hoje pertencente a Soteldo.

Uribe chegou no fim de maio do ano passado e foi apresentado com pompa de quem chegaria para ser o dono da camisa 9 e da posição, tão carente desde a saída de Ricardo Oliveira no fim de 2017.

O colombiano, no entanto, ainda não teve sucesso no Peixe e não balançou as redes nenhuma vez desde que chegou. Foram 14 jogos do centroavante que acabou encostado pelo ex-técnico Jorge Sampaoli no fim do ano passado.

A nova numeração de Uribe no Santos foi um pedido do próprio centroavante. O colombiano utilizou o número 20 nos principais momentos da carreira, quando anotou 15 gols em 23 jogos pelo Millonarios (COL), 61 gols em 119 jogos pelo Toluca (MEX) e oito gols em 37 jogos pelo Flamengo.

Santos