PUBLICIDADE
Topo

Jesualdo elogia Sánchez, mas valoriza testes para encontrar "soluções"

Carlos Sánchez comemora gol do Santos contra o Botafogo-SP - Santos FC/Divulgação
Carlos Sánchez comemora gol do Santos contra o Botafogo-SP Imagem: Santos FC/Divulgação

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

11/02/2020 12h00

Classificação e Jogos

O Santos venceu o Botafogo na noite de ontem (10) com tranquilidade pelo placar de 2 a 0. O primeiro gol foi marcado pelo uruguaio Carlos Sánchez, que ganhou elogios do "professor" Jesualdo Ferreira, embora o português acredita que rodar o elenco e testar outros atletas se faz necessário.

Para o técnico santista, o uruguaio é muito forte na fase ofensiva do jogo, além de ser um líder dentro de campo e incomodar os adversários.

"Sánchez é um jogador experiente. Tem grande qualidade na forma como finaliza. É um líder que é importante termos. Vamos criar mais líderes dentro da equipe. Ele é forte no último terço. Passa e finaliza bem. Vamos encontrar as melhores formas de tirar o melhor rendimento de cada jogador. Sánchez incomoda adversários e isso é muito importante", disse Jesualdo.

O camisa 7 do Peixe ficou fora da equipe titular em duas das cinco partidas até aqui: poupado em uma e com um desconforto em outra. Jesualdo, no entanto, não lamentou o fato e afirmou que os testes são benéficos para encontrar soluções para a temporada e dar confiança aos outros atletas.

"Temos mais jogadores, temos que tentar encontrar alternativas para todos. Há necessidade de conhecer todos os jogadores e de dar confiança aos que jogam menos. Esse é o meio-campo que me dá mais garantias no momento, mais consistente. Para a temporada longa, os três não são suficientes, é importante ter soluções e vamos encontrá-las com tranquilidade. Temos que encontrar uma forma progressiva sem grandes oscilações, a possibilidade de outro sistema com outros jogadores e outras opções de jogo. Conseguimos em outros momentos ser mais consistentes, com ritmo elevado e segura, sem dar chances ao adversário. Temos que concretizar melhor também. Estamos melhorando, mas é o começo do trabalho, ninguém consegue fazer grandes equipes com quatro semanas de trabalho", afirmou o português.

Das sete opções que tem para o meio-campo, Jesualdo já deu oportunidade para todos, até mesmo para o jovem Sandry, de apenas 17 anos. O único que não jogou como titular foi Jean Mota, mas entrou ao longo da partida em duas oportunidades.

O Santos volta a campo neste domingo (16), às 19h, para enfrentar a Ferroviária, em Araraquara, pela sexta rodada do Paulistão. O Peixe lidera de forma isolada o Grupo A com dez pontos.

Santos