PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Brasil põe Projeto Olímpico à prova em maior jogo da carreira de atletas

Capitão da seleção, Bruno Guimarães é dos mais experientes, mas nunca jogou Brasil x Argentina - Daniel Munoz/VIEW press/Getty Image
Capitão da seleção, Bruno Guimarães é dos mais experientes, mas nunca jogou Brasil x Argentina Imagem: Daniel Munoz/VIEW press/Getty Image

Danilo Lavieri

Do UOL, em Bucaramanga (Colômbia)

09/02/2020 04h00

Classificação e Jogos

A seleção brasileira sub-23 entra em campo hoje, a partir das 22h30, em Bucaramanga, na Colômbia, naquele que será o jogo mais decisivo das carreiras de quase todos os jogadores do elenco. Diante da Argentina, o time de André Jardine precisa vencer para não depender dos outros resultados na briga por uma vaga em Tóquio-2020.

Se nas negociações os atletas são tratados como grandes promessas e renderam milhões de euros em vendas para seus clubes, no currículo, os atletas ainda estão longe de terem vivido uma experiência semelhante à que enfrentarão assim que o juiz der o apito inicial.

O que chegou mais perto disso foi Bruno Guimarães. Ele defendeu o Athletico em uma final de Copa Sul-Americana, em 2018, passando por equipes como o Peñarol, o Newell's Old Boys e Junior Barranquilla. Depois, em 2019, encarou o River Plate, pela Recopa Sul-Americana, e o Boca Juniors, em mata-mata da Libertadores.

Ainda assim, o meio-campista comprado pelo Lyon nunca disputou um Brasil e Argentina. Em sua entrevista concedida na véspera do jogo, o atleta citou que faria o jogo de sua vida e não escondeu a felicidade por poder disputar um clássico como esse.

Matheus Henrique, seu companheiro de meio-campo, já disputou Libertadores com o Grêmio, mas, em 2019, cruzou times brasileiros nas quartas e na semifinal. O adversário internacional que enfrentou na temporada passada foi o Libertad, nas oitavas de final.

Reinier, que esteve no Flamengo campeão da Libertadores no ano passado, não pode dizer que tem experiência em uma decisão internacional deste tamanho. Ele jogou só 19 minutos da competição, contra o Emelec. Do banco, ele viu seus companheiros conseguirem o troféu. Foi também da reserva que ele assistiu aos confrontos do Mundial.

Pedrinho, do Corinthians, teve em 2019 a sua maior experiência em uma semifinal de Copa Sul-Americana, contra o Independiente del Valle, do Equador. Em 2018, ele participou da eliminação na Libertadores diante do Colo Colo já nas oitavas de final.

Até mesmo André Jardine passa por um dos maiores desafios de sua carreira. O treinador vivenciou uma pressão semelhante ao ter que classificar - e não conseguir - o São Paulo para a fase de grupos da Libertadores. Ele nem resistiu à queda diante do Talleres e foi demitido dias depois.

Os hermanos estão invictos na competição, já tem o passaporte garantido e agora buscam, além da chance de eliminar um rival direto na busca da medalha de ouro, a oportunidade de receberem o troféu com 100% de aproveitamento.

FICHA TÉCNICA
BRASIL X ARGENTINA

Data: 09 de fevereiro, domingo
Local: Estádio Alfonso López, em Bucaramanga (Colômbia)
Horário: 22h30 (de Brasília)
Árbitro: Alexis Herrera (Venezuela)

BRASIL: Ivan; Guga, Bambu, Fuchs e Caio Henrique; Bruno Guimarães, Matheus Henrique e Pedrinho; Antony, Paulinho e Matheus Cunha
Técnico: André Jardine

ARGENTINA: Cambeses; De La Fuente, Nehuen Perez, Medina e Bravo; Vera, Bustos, Alvarez, e Belmonte; Macallister e Castellanos
Técnico: Fernando Batista

Seleção Brasileira