PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Maracanã tem homenagem a vítimas do Ninho e cartolas do Fla como "Judas"

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

08/02/2020 18h26

A partida entre Flamengo e Madureira hoje (8) no Maracanã, pela última rodada da fase de grupos da Taça Guanabara, serviu de pano de fundo para a série de homenagens que aconteceram para as vítimas do incêndio no Ninho do Urubu, tragédia esta que completou um ano justamente neste sábado. Do lado de fora, porém, houve espaço também para protestos.

Na avenida Radial Oeste, em frente ao muro onde os dez meninos que morreram foram pintados, uma extensa faixa foi aberta com os dizeres: "A vida não tem preço. Paguem com dignidade e respeito". Ao lado, outra exigia "justiça para os nossos dez".

A parte mais polêmica ficou por conta de um boneco de "judas" pendurado ao lado delas e que tinham recado direto ao atual presidente do Flamengo, ao vice-Jurídico e ao ex-presidente do clube: "Judas não representam a nação! Eduardo Bandeira de Mello, Rodolfo Landim e Rodrigo Dunshee".

Muro teve grafiteiro profissional e voluntários

Vítimas do incêndio no Ninho do Urubu, CT do Flamengo, recebem homenagem em muro próximo ao Maracanã - Bruno Braz / UOL - Bruno Braz / UOL
Vítimas do incêndio no Ninho do Urubu recebem homenagem em muro próximo ao Maracanã
Imagem: Bruno Braz / UOL

O muro onde os rostos dos dez meninos foram pintados na avenida Radial Oeste começou a ser pintado na última quarta-feira (5) e, minutos antes de a bola rolar hoje, ainda recebia os últimos retoques.

Ele foi desenhado pelo grafiteiro profissional Aira Ocrespo e teve a ajuda de voluntários. Todo o material foi arrecadado pelos próprios torcedores.

"Estou fazendo junto com alguns torcedores do Flamengo. Só eu de artista, mas estou orientando eles e eles estão me ajudando", disse Aira.

Torcedores do Flamengo protestam contra postura do diretoria em relação ao incêndio no Ninho do Urubu - Bruno Braz / UOL - Bruno Braz / UOL
Torcedores do Flamengo protestam contra postura do diretoria em relação ao incêndio no Ninho do Urubu
Imagem: Bruno Braz / UOL

O grafiteiro, aliás, revelou que nem acompanha futebol e não tem time, mas se sensibilizou com a causa e classificou o trabalho como "especial".

"Com certeza é especial. Trabalho muito simbólico porque é uma tragédia que aconteceu em nossa cidade, uma coisa que emociona e sensibiliza. Eu, como cidadão, nem sou torcedor de futebol, mas me sensibilizei com a causa que os meninos apresentaram. Quis abraçar, quis participar. E que eles participassem também, para a torcida demonstrar que se importa, que isso é uma coisa que marcou a história do clube, da cidade e temos de tratar com a devida dignidade e humanidade", salientou o grafiteiro.

Emoção do lado de dentro

Torcedores do Flamengo exibem bandeiras com rosto de gatoso vitimas do incêndio no Ninho do Urubu - Bruno Braz/UOL - Bruno Braz/UOL
Torcedores do Flamengo exibem bandeiras com rostos de vítimas do incêndio no Ninho do Urubu
Imagem: Bruno Braz/UOL

Dentro do Maracanã, o ambiente foi tomado de emoção. Clube e torcida adotaram a frase "pra sempre por vocês" em faixas, bandeiras e camisas.

Quando os times entraram em campo, o setor norte exibiu bandeiras com os rostos das dez vítimas e aplausos foram ouvidos. Em seguida, entoaram o cântico de homenagem aos "Garotos do Ninho", e que é uma paródia de uma música de Tim Maia.

Em seguida, foi decretado um minuto de silêncio e, com todos no estádio de pé, estabeleceu-se um silêncio sepulcral como poucas vezes visto no Maracanã.

Nos dez primeiros minutos da partida, as organizadas do clube baixaram seus instrumentos e não entoaram nenhuma canção.

Durante boa parte do jogo a bandeira com o rosto dos meninos ficou de pé.

Flamengo