PUBLICIDADE
Topo

Como atuação de Vinicius Júnior em clássico faz Zidane repensar Real Madrid

Vinicius Júnior começou jogada que terminou em gol de Benzema - Oscar del Pozo/AFP
Vinicius Júnior começou jogada que terminou em gol de Benzema Imagem: Oscar del Pozo/AFP

Thiago Tassi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/02/2020 04h00

Vinicius Júnior foi o destaque do Real Madrid na vitória sobre o Atlético de Madri, em clássico disputado ontem, pelo Campeonato Espanhol. Após entrar no intervalo, o brasileiro mudou o panorama do jogo, iniciou a jogada do gol decisivo e ganhou elogios da mídia espanhola depois de ajudar a garantir os merengues na liderança da competição. Com isso, fez o técnico Zinedine Zidane repensar a montagem da sua equipe titular.

No primeiro tempo, o Real Madrid, escalado no esquema 4-5-1, foi controlado pelo rival. Ainda que tivesse a bola, a equipe demonstrou lentidão, não conseguiu levar perigo ao gol colchonero e fez o comandante francês mexer já na volta do intervalo. Foi quando entraram Vinicius Júnior e Vázquez, nos lugares de Kroos e Isco, respectivamente, e os mandantes mudaram para o 4-3-3.

A alteração tática, explorada com maior eficiência pelo lado esquerdo, com Vinicius Júnior e Mendy entrosados, foi suficiente para o Real Madrid ser mais agudo, assumir o protagonismo da partida e construir a vitória. Tanto é que Zidane nem fez a terceira troca a que tinha direito.

"Eu não estava feliz com o que estava vendo em campo. Não pelos jogadores, mas por mim. Era minha responsabilidade. Troquei o Isco e o Toni, mas poderia ter trocado qualquer outro jogador. Queria mais jogo pelas pontas e mais pressão. Não foi culpa dos jogadores, mas, sim, minha", disse o técnico.

O fato de Zidane assumir a responsabilidade pela má atuação na primeira metade mostra como ele ainda não definiu um padrão para este Real. Nos últimos dez jogos, por exemplo, utilizou três formações (4-3-3, 4-5-1 e 4-4-2), sendo a disposição com três atacantes, que favorece o estilo de Vinicius Júnior, a mais usada (seis vezes).

O formato com cinco meias foi o segundo preferido (três vezes), inclusive na decisão da Supercopa, que terminou em vitória nos pênaltis sobre o próprio o Atlético.

Vale ressaltar que o elenco ainda conta com Hazard, principal contratação para a temporada, que se recupera de lesão e também rende melhor como ponta.

Desta forma, caso opte por padronizar o esquema consagrado com o tricampeonato da Liga dos Campeões, o técnico terá de fazer escolhas no meio, já que, no setor, Casemiro e Valverde parecem ter vagas garantidas, e Kroos e Isco ainda teriam a concorrência de Modric por um posto no time titular.

Real Madrid