PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Torcedores do Operário protestam contra contratação do goleiro Bruno

Goleiro Bruno - Buda Mendes/LatinContent/Getty Images
Goleiro Bruno Imagem: Buda Mendes/LatinContent/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

22/01/2020 13h53

O Operário-MT é mais um clube a demonstrar interesse na contratação do goleiro Bruno. Mas parte torcida do clube não está satisfeita com a possibilidade e realizou um protesto na noite de ontem, na entrada do Estádio Municipal Dito Souza, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá.

O ato aconteceu antes da partida do Operário contra o Poconé, válida pelo Campeonato Mato-Grossense de 2020. Com cartazes e ao som de tambores, os manifestantes gritavam: "Quem contrata feminicida apoia o feminicídio". Já os cartazes apresentavam: "Respeitem as mulheres" e "Não compre ingresso. Não pague para ver feminicida".

Procuradora do Estado e presidente do Conselho Estadual da Mulher, Glaucia Amaral afirmou que a manifestação não era contra a ressocialização de Bruno, mas sim "contra o retorno dele à condição de ídolo".

E o posicionamento contra a contratação do goleiro também chegou aos patrocinadores do Campeonato Mato-Grossense. A cooperativa de crédito Sicredi e a Eletromóveis Martinello desautorizaram o uso de suas marcas nos uniformes do Operário.

Bruno foi condenado na Justiça mineira a mais de 20 anos de prisão pelo sequestro, assassinato e ocultação de cadáver da ex-namorada e modelo Eliza Samúdio. O crime aconteceu em 2010.

Futebol