PUBLICIDADE
Topo

Mercado da bola: Flamengo segue em "outro patamar", mas Grêmio compete

Michael é o reforço mais caro do Brasil no mercado da bola até agora - Thiago Ribeiro/AGIF
Michael é o reforço mais caro do Brasil no mercado da bola até agora Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Arthur Sandes e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

22/01/2020 04h00

O mercado da bola de 2020 tem sido bem diferente dos últimos cinco anos, com queda no número de contratações e menos nomes de peso sendo apresentados pelos maiores clubes do país. Em reportagem especial publicada hoje, o UOL Esporte explora os números e as razões do mercado desaquecido. Uma das exceções é o Flamengo, que segue investindo e reforçando o elenco campeão da Libertadores em 2019.

Michael, que veio por R$ 34 milhões do Goiás, é a maior contratação do mercado brasileiro na temporada. A diretoria rubro-negra ainda trouxe Gustavo Henrique e Pedro Rocha, negocia a vinda de Pedro da Fiorentina, tenta garantir a permanência de Gabigol em definitivo e está perto de fechar com Thiago Maia, do Lille. O Fla ainda se beneficia da maior venda até agora na janela: Reinier foi para o Real Madrid por cerca de R$ 136 milhões.

O Grêmio investe menos dinheiro, mas é outro clube que se mantém ativo no mercado e faz contratações de renome. Os gaúchos trouxeram o experiente Vanderlei para o gol, venceram a acirrada briga por Orijuela, fecharam uma aposta em Lucas Silva e asseguraram a vinda do promissor Caio Henrique.

Flamengo