PUBLICIDADE
Topo

Jobson, do Santos, alfineta Sampaoli e elogia Jesualdo: "Olha no olho"

Jobson concede entrevista coletiva no CT do Santos - UOL
Jobson concede entrevista coletiva no CT do Santos Imagem: UOL

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

15/01/2020 15h44

Resumo da notícia

  • O volante Jobson elogiou o técnico Jesualdo Ferreira e não poupou o ex-comandante Jorge Sampaoli
  • Contratado após se destacar no Paulistão do ano passado, o jogador ficou seis meses encostado pelo argentino antes de estrear
  • Jobson afirmou que Jesualdo conversa e "olha no olho", o que faltava para Sampaoli
  • O volante está otimista por 2020 e afirmou que Jesualdo faz os atletas "correrem o triplo por ele"

O volante Jobson está bastante satisfeito com a chegada do técnico Jesualdo Ferreira ao Santos. O atleta, contratado no ano passado após se destacar no Campeonato Paulista pelo Red Bull Brasil, ficou meses sem ser utilizado pelo ex-técnico Jorge Sampaoli e, em pouco tempo, já notou diferenças importantes entre o antigo e o novo comandante.

Segundo o camisa 20, o português conversou com ele e Alison de forma particular e ressaltou a importância de ambos para a equipe, o que não ocorreu enquanto o argentino esteve no comando. Para Jobson, Sampaoli deixava a desejar na questão pessoal.

"Sampaoli é bem elétrico e Jesualdo é mais tranquilo. Procura conversar mais e ver o ser humano, isso faltava para o Sampaoli, faltava procurar entender o lado do jogador. Jesualdo olha no olho de todo mundo para saber o que está acontecendo. Ele tem essa visão experiente. Disse que veio para continuar o trabalho e dar um passo a mais para ser campeão. A diferença é essa. Ele olha no olho e faz você querer correr o triplo por ele, porque é uma pessoa especial", declarou.

O Peixe terminou a temporada com Alison como titular e Pituca, atleta que mais atuou no ano, perdendo espaço. Jobson era apenas reserva dos dois e atuou apenas quatro vezes desde que chegou ao clube. A explicação de Sampaoli era que o volante ainda não estava adaptado ao sistema de jogo dele, mas Jobson está otimista por 2020 e avisa: não chegou ao Santos por acaso.

"Otimista você tem que estar só por vestir essa camisa; Não caí aqui de paraquedas. Estou otimista para jogar mais vezes e mostrar meu futebol. Jesualdo procura passar confiança para dentro de campo desempenhar um bom papel. Ele disse que eu e Alison somos ótimos jogadores. Falou que tenho que me adaptar a jogar de primeiro (volante), de segundo (volante) e até de zagueiro", explicou.

O Santos estreia na temporada no dia 23 de janeiro, às 19h15, quando recebe o Red Bull Bragantino na Vila Belmiro.

Santos