PUBLICIDADE
Topo

Tabela do Mundial 2000 fez Real reclamar e citar 'ajuda' ao Corinthians

Corinthians e Real Madrid brigaram até o fim da terceira rodada pela vaga na final do Mundial de 2000 - Evelson de Freitas/Folhapress
Corinthians e Real Madrid brigaram até o fim da terceira rodada pela vaga na final do Mundial de 2000 Imagem: Evelson de Freitas/Folhapress

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

10/01/2020 04h00

O Corinthians garantiu uma vaga na final do Mundial de 2000 há exatos 20 anos, depois de vencer o Al-Nassr por 2 a 0 no Morumbi. A vitória por dois gols de diferença contra o time da Arábia Saudita eliminou o Real Madrid, que antes mesmo da definição já havia reclamado da tabela montada pela Fifa.

Depois do empate por 2 a 2 entre Corinthians e Real Madrid, o técnico espanhol Vicente del Bosque citou "certo privilégio" do time brasileiro. Na rodada derradeira da fase de grupos, os corintianos entraram em campo depois dos espanhóis, já sabendo o que precisaria fazer para ir à decisão do Mundial.

"A diferença do horário dá um certo privilégio para quem joga por último. É um problema de organização", disse o treinador do Real Madrid em entrevista à Folha de S.Paulo.

"Vamos ter de vencer pelo menos de cinco, porque o Al-Nassr é fraco, e o Corinthians vai ganhar fácil", completou o lateral-esquerdo Roberto Carlos, que já havia aumentado a rivalidade entre os times depois de convocar a torcida do Palmeiras para ir ao Morumbi incentivar o Real.

As declarações de Vicente del Bosque e Roberto Carlos resultaram num contra-ataque de Oswaldo de Oliveira, treinador do Corinthians na ocasião. O comandante corintiano lembrou que o time paulista teve menos tempo de recuperação antes do duelo contra o Real.

"Se vamos levar vantagem, o Real também levou na primeira rodada, por jogar primeiro e ter mais tempo de descanso. Eles tiveram 48 horas. Nós, não, o que pela Fifa não é legal", rebateu Oswaldo.

Roberto Carlos - Jorge Araújo/Folhapress - Jorge Araújo/Folhapress
Roberto Carlos reclama com a arbitragem durante o duelo entre Corinthians e Real Madrid, que terminou 2 a 2
Imagem: Jorge Araújo/Folhapress

Na abertura do Mundial, o Real entrou em campo às 18h45 do dia 5 de janeiro para enfrentar o Al-Nassr, enquanto o Corinthians mediu forças com o Raja Casablanca, do Marrocos, às 21h15. O duelo entre brasileiros e espanhóis, por sua vez, aconteceu no dia 7, às 21h15.

Depois do empate quente no Morumbi, com direito a desentendimento entre Marcelinho Carioca e Fernando Hierro nos minutos finais, Corinthians e Real chegaram aos quatro pontos, com mesmo saldo de gols — o time merengue tinha cinco gols marcados, contra quatro dos corintianos.

Na terceira rodada, o Real abriu o dia com uma vitória por 3 a 2 sobre o Raja Casablanca. O Corinthians, então, precisaria vencer o Al-Nassr por dois gols de diferença. Com um gol de Ricardinho no primeiro tempo e Rincón no fim, conseguiu a vaga.

Ambos os times também reclamaram da arbitragem. Vicente del Bosque frisou que Fernando Redondo sofreu pênalti no jogo de estreia e que o Corinthians marcou um gol ilegal também na primeira rodada — com o zagueiro Fábio Luciano, no triunfo por 2 a 0 sobre o Raja Casablanca.

Oswaldo de Oliveira não deixou barato. O treinador ressaltou que o Corinthians fez um gol legítimo contra o próprio Real, feito pelo zagueiro João Carlos — o árbitro assinalou falta no goleiro. Além disso, afirmou que o time espanhol teve um pênalti mal marcado (Dida defendeu o chute de Anelka).

Futebol