PUBLICIDADE
Topo

Thiago Neves já gerou mal-estar com os três técnicos do Cruzeiro no ano

Em campo, Thiago tem sido cobrado pelo futebol aquém do esperado. Fora dele, tem causado com suas declarações - Thomas Santos/AGIF
Em campo, Thiago tem sido cobrado pelo futebol aquém do esperado. Fora dele, tem causado com suas declarações Imagem: Thomas Santos/AGIF

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

26/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Thiago Neves gerou 'saia justa' ao alegar que estava jogando com dores, pegando Abel Braga de surpresa
  • Meia também já deu declarações polêmicas com os antecessores Mano Menezes e Rogério Ceni
  • Camisa 10 criticou estilo defensivo de Mano Menezes após técnico deixar a Raposa
  • Meia também contestou mudanças de Rogério Ceni e foi o pivô da saída do técnico

Na tarde de ontem (25), a diretoria do Cruzeiro informou que a partir de agora os jogadores não concederão mais entrevistas na Toca da Raposa e na saída de campo (exceto para a televisão). A medida foi adotada dias após Thiago Neves protagonizar uma situação embaraçosa. O meia revelou estar jogando no sacrifício, o que pegou o técnico Abel Braga e o gestor de futebol, Zezé Perrella, de surpresa.

Além do 'toque de silêncio', a diretoria celeste precisou convocar o médico do clube para desmentir o atleta e informar que Thiago apresenta condições normais de entrar em campo. A declaração do meia não foi a primeira que colocou um treinador em saia justa no clube. Mano Menezes e, principalmente, Rogério Ceni viveram situações parecidas.

Técnico do Cruzeiro por mais de três anos, Mano Menezes conseguiu construir uma ótima relação com os jogadores, mas acabou demitido por causa da falta de resultados positivos. Com estilo que prioriza a marcação, o técnico foi bastante criticado em seus últimos meses, quando o Cruzeiro adotou posturas extremamente defensivas em campo, chegando a terminar jogos com uma finalização a gol. Em alguns momentos, Thiago Neves saiu em defesa do treinador, mas não deixou de alfinetar o método do comandante, assim que Rogério Ceni chegou ao clube.

Ao vencer o então líder Santos, Thiago elogiou o estilo mais ofensivo da Raposa, procurando ficar com a bola, dizendo que fazia tempo que o Cruzeiro não jogava daquela maneira e que era assim que eles gostavam de jogar. Dias depois, Thiago voltou a dizer que Rogério, ao lado de Renato Gaúcho, era o treinador que mais ajudava a melhorar seu futebol em campo, responsável por deixá-lo jogar da maneira que mais gosta, mais solto e sem tantos compromissos defensivos.

Mas a lua de mel com Rogério Ceni durou pouco. Thiago foi considerado o pivô da demissão do técnico, que não conseguiu sustentar uma boa relação com o elenco por muito tempo. A principal declaração do meia em relação ao comandante aconteceu na eliminação da Copa do Brasil para o Internacional, criticando as mudanças de Ceni, que, para ele, foram muitas e em cima da hora. Rogério, também de forma pública, desmentiu o jogador, aumentando o desgaste entre eles. A saída do ex-goleiro foi decretada após uma discussão com os jogadores nos vestiários sobre a escalação de Thiago Neves dentro de campo.

Agora, Thiago voltou a gerar um incômodo na comissão técnica. Apesar da longa parceria com o técnico Abel Braga, que vem bancando sua escalação na equipe, o meia acabou surpreendendo o treinador ao dizer que não poderia ficar sem jogar quando fosse escalado, mesmo que estivesse jogando com dores no joelho e na panturrilha.

Sérgio Campolina, chefe do departamento médico, precisou conceder uma entrevista e esclarecer o assunto, alegando que Thiago está apto a jogar e não apresentou nenhuma alteração ou quadro de lesão que o impeça de entrar em campo.

Cavou a saída?

Quando não fez nenhuma declaração em relação aos comandantes, Thiago Neves também chamou atenção de forma negativa sobre outros assuntos. Recentemente, o meia foi questionado sobre a possibilidade de jogar no Corinthians e confirmou que tem o interesse de vestir a camisa do clube paulista, o que quase aconteceu no início da temporada.

Minutos mais tarde, o jogador esteve na sala de coletiva e minimizou a declaração, além de reforçar sua vontade de permanecer no Cruzeiro. O comentário, porém, não foi suficiente para aumentar a insatisfação do torcedor com o atleta, que vem sendo um dos mais questionados do atual elenco e não está conseguindo mostrar o mesmo futebol decisivo que o tornou ídolo na equipe celeste.

Cruzeiro