PUBLICIDADE
Topo

Rei da América, Jesus perdeu título a 10s do fim e virou dúvida na Europa

Jorge Jesus comemora gol do Flamengo contra o River Plate - Marcos Brindicci/Jam Media/Getty Images
Jorge Jesus comemora gol do Flamengo contra o River Plate Imagem: Marcos Brindicci/Jam Media/Getty Images

Leo Burlá e Rodrigo Mattos

Do UOL, em Lima (PER)

25/11/2019 04h00

Os caprichos do futebol tornaram o título da Copa Libertadores uma conquista com sabor ainda mais especial para o técnico Jorge Jesus, que viu uma espécie de trauma se desfazer após a vitória do Flamengo por 2 a 1 sobre o River Plate.

Treinador vitorioso pelo Benfica, o Mister perdeu duas taças com gols sofridos no final. Em 2013, os portugueses poderiam coroar uma das mais importantes temporadas de sua história, mas três finais terminaram em pesadelo.

Contra o Porto, o brasileiro Kelvin marcou nos acréscimos em jogo válido pela penúltima rodada o português. Na rodada seguinte, os portistas apenas carimbaram a conquista.

Finalista da Liga Europa, o Mister viu a conquista escorrer pelos dedos. Aos 48 minutos do segundo tempo, Ivanovic, do Chelsea, desempatou um jogo que caminhava para os pênaltis.

Para encerrar o drama, a Taça de Portugal também foi para o ralo. Com gols aos 35 e 37 minutos da etapa final, o Vitória de Guimarães virou, venceu por 2 a 1 e ficou com o troféu.

"São muitos anos de futebol e passamos por muitas situações. Eu já perdi títulos a 10 segundos do fim. O futebol é cruel, só acaba depois do jogo", disse ele.

Em meio ao êxtase com o segundo gol de Gabigol, Jesus pedia calma e concentração para os minutos finais. Ainda traumatizado pelas perdas, o português não queria ver o filme se repetir. Com o apito final, alívio, título e um doce sabor de vingança.

Flamengo