PUBLICIDADE
Topo

Gabigol ignora, diretoria faz política: Witzel sobe em trio elétrico do Fla

Do UOL, no Rio de Janeiro

24/11/2019 13h16

Em meio a jogadores, dirigentes, funcionários e convidados, uma figura pública em especial chamava a atenção no trio elétrico do Flamengo: o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Ignorado por Gabigol na comemoração do título da Libertadores no gramado do estádio Monumental, em Lima (PER), o político foi convidado pelos dirigentes para estar no desfile em carro aberto.

Witzel estava trajado com a camisa rubro-negra e em seu pescoço portava uma medalha de campeão. O modelo, porém, não era o oficial entregue pela Conmebol aos atletas. Tratava-se de um elaborado pelo Flamengo para ser vendido nas lojas oficiais do clube.

A presença de Witzel nos momentos de comemoração irritou parte da diretoria do Flamengo e um grupo considerável de conselheiros da base de apoio da situação. Nas rede sociais, torcedores não pouparam críticas. Houve uma enxurrada de reclamações.

Após a cena constrangedora onde ajoelhou para Gabigol e o atacante ignorou sua reverência, o governador postou uma foto ao lado do jogador no aeroporto do Galeão (RJ), na chegada da delegação. O político esteve no mesmo voo que a equipe.

Witzel foi a Lima à convite da Conmebol, já que ano que vem o Rio de Janeiro será a sede da final da Copa Libertadores.

Em um vídeo divulgado em sua conta oficial ontem, o governador aparece indo à loucura após o segundo gol do Flamengo na vitória por 2 a 1 sobre o River Plate (ARG).

Flamengo