Topo

Mais do que Veron: veja as 5 joias do Palmeiras que ganha taças na base

Gabriel Verón é a principal estrela do momento, mas Palmeiras tem outras apostas - Reprodução/Instagram
Gabriel Verón é a principal estrela do momento, mas Palmeiras tem outras apostas Imagem: Reprodução/Instagram

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

21/11/2019 04h00

Depois de mais uma temporada sem cumprir a promessa de usar a base, o Palmeiras voltou a dizer para seus torcedores que 2020 será diferente. Com 31 títulos conquistados com os jovens em 2019, o Alviverde já superou as 23 taças de 2018. O expressivo número de triunfos gera expectativas. O clube tem uma lista de atletas que poderão ou esperam ser testados por Mano Menezes. Resta saber se a ideia desta vez sairá do papel para a realidade.

O treinador diz gostar de usar garotos nas suas equipes, mas sempre pede cautela na avaliação e ressalta a dificuldade de adaptação na transição da base para o profissional. Gabriel Veron é o nome mais citado pelos palmeirenses após ter sido eleito o melhor jogador da Copa do Mundo sub-17 disputada no país, mas as esperanças da diretoria vão além do prestigiado garoto. Comecemos a lista por ele, de todo modo:

Heber Gomes/AGIF
Imagem: Heber Gomes/AGIF

Gabriel Veron

O mais badalado do momento após o título com a seleção e o rótulo de Bola de Ouro da competição, o atacante tem 17 anos e já havia sido eleito o craque do Mundial de clubes em 2018, quando o Alviverde foi campeão. Com força e velocidade, ele joga da intermediária ofensiva para frente, caindo bastante pelas beiradas, mas ainda desperta preocupação pela pouca idade. Há um temor sobre seu porte físico, e sua transição pode ser feita com mais calma do que a torcida gostaria. Com contrato até o ano que vem por conta da idade, ele deve ter uma extensão de seu vínculo quando completar 18.

Patrick de Paula (à direita) comemora gol do Palmeiras na final da Copa do Brasil sub-20 - Fabio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação
Patrick de Paula (à direita) comemora gol do Palmeiras na final da Copa do Brasil sub-20
Imagem: Fabio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação

Patrick de Paula

Aos 20 anos, o volante é um dos mais observados por Mano Menezes. Com capacidade de desarmar os adversários e com boa saída de bola, o atleta é considerado o meio-campista moderno. Como já está perto de não ter mais idade para base, se não conseguir ser aprovado nos testes entre os profissionais, pode ser emprestado para seguir trajetória de outras crias da base palmeirense, como Victor Luís, por exemplo. Seu contrato vai até 2022.

Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Gabriel Menino

Com 19 anos, ele tem características semelhantes às de Patrick, mas tem a vantagem de ter mais um ano para disputar a base se for preciso. Ele é avaliado como bom segundo homem de meio-campo ou até como armador, dependendo do conjunto de sua equipe. Ele tem vínculo até 2023.

Iván Angulo, colombiano que foi contratado para a base do Palmeiras - Cesar Greco/Divulgação
Iván Angulo, colombiano que foi contratado para a base do Palmeiras
Imagem: Cesar Greco/Divulgação

Iván Angulo

O jovem colombiano é fruto da política de contratações que chega até a base palmeirense. Depois de se destacar em seu país de origem, ele foi contratado para se desenvolver entre os garotos e já estava na mira de Felipão. Ele chegou a treinar entre os profissionais, mas o antigo treinador não se convenceu de dar mais chances. Com vínculo até 2024, ele já completou 20 anos e também precisa ser aproveitado entre os profissionais porque já não terá mais idade para a base na próxima temporada. Seu problema será concorrer por espaço com nomes como Dudu, por exemplo.

Lucas Esteves, lateral esquerdo da base do Palmeiras - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Lucas Esteves, lateral esquerdo da base do Palmeiras
Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Lucas Esteves

Aos 18 anos, o lateral esquerdo é tratado como promessa do futuro. Não à toa, renovou seu contrato até 2024 e já teve chance para entrar em campo com os profissionais, ainda sob o comando de Luiz Felipe Scolari. Sua presença nos treinos já é relativamente comum se comparado com os colegas. Sua concorrência é uma das mais tranquilas em relação aos seus colegas: Victor Luís e Diogo Barbosa.

Palmeiras