Topo

Palmeiras: WTorre chega a acordo financeiro por grama sintética no Allianz

Palmeiras deve ter, assim como Athletico, gramado sintético em seu estádio - @AthleticoPR/Twitter
Palmeiras deve ter, assim como Athletico, gramado sintético em seu estádio Imagem: @AthleticoPR/Twitter

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

12/11/2019 10h50

Resumo da notícia

  • A WTorre entrou em acordo financeiro com a representante brasileira que vai instalar o gramado sintético no Allianz Parque
  • A construtora confirmou o avanço nas negociações, mas afirmou que há outras etapas burocráticas que ainda impedem o anúncio oficial
  • O valor da operação não foi revelado, mas ficará sob responsabilidade da administradora do estádio
  • A instalação levará cerca de 60 dias e a tendência é que só poderá ser feita no Allianz Parque a partir de janeiro
  • Este calendário ainda não está 100% definido por conta da importação de todo o material que pode enfrentar barreiras burocráticas

A WTorre entrou em acordo financeiro com a representante brasileira que vai instalar o gramado sintético no Allianz Parque. O ajuste, segundo apurou o UOL Esporte, foi finalizado em reunião ontem (11), mas ainda não é definitivo para que a troca no piso do estádio do Palmeiras seja tratada como certeza para 2020.

Em resposta à consulta da reportagem, a construtora confirmou o avanço nas negociações, mas afirmou que há outras etapas burocráticas que ainda impedem o anúncio oficial. O acordo financeiro foi encaminhado com a Soccer Grass, representante no Brasil da GreenFields, marca holandesa que produz a grama sintética.

O valor da operação não foi revelado, mas ficará sob responsabilidade da administradora do estádio. O clube arcará com a reforma apenas no seu Centro de Treinamento.

A instalação levará cerca de 60 dias e a tendência é que só poderá ser feita no Allianz Parque a partir de janeiro por conta dos eventos de final de ano que já estão agendados no local. Assim, o Alviverde usaria o Pacaembu como sua casa no início do Paulistão.

Este calendário ainda não está 100% definido por conta da importação de todo o material que pode enfrentar barreiras burocráticas que já atrapalharam o estádio alviverde em outras ocasiões, como na instalação do painel LED, por exemplo, quando parte do equipamento ficou travada na alfândega.

Já no Centro de Treinamento, o gramado seria instalado assim que o Campeonato Brasileiro acabar. Até lá, os jogadores terão mais três partidas para se despedirem do gramado natural.

O plano de mudança no piso do Allianz Parque foi um acordo entre clube e construtora para diminuir o número de vezes que o Alviverde precisa sair de casa por conta de shows. No sábado, o Palmeiras enfrentou o Corinthians no Pacaembu, mesmo estádio que recebeu as quartas de final da Libertadores contra o Grêmio. As duas mudanças foram consequência de eventos.

Antes de fechar o acordo, uma comitiva do clube foi à Holanda visitar instalações que usavam o mesmo tipo de material e gostaram do que viram. A ideia é que a qualidade da grama seja ainda melhor que a da Arena da Baixada, com diferenças no material de fabricação e na manutenção.

Confira o comunicado enviado pela WTorre:

O Allianz Parque esclarece que na noite da última segunda-feira (11) houve avanço nas negociações, chegando a um acordo técnico e financeiro com a empresa Soccer Grass, representante no Brasil da GreenFields, marca holandesa que produz o mais avançado sistema de grama sintética do mundo. No entanto, ainda existem outras etapas do acordo a serem concluídas, que impedem neste momento um anúncio oficial.

Palmeiras