Topo

Futebol


Zé Roberto admite dificuldade do Palmeiras pelo título do Brasileirão

Marcio Komesu/UOL
Imagem: Marcio Komesu/UOL

12/11/2019 07h05

Campeão da Copa do Brasil e Brasileirão com o Palmeiras, Zé Roberto se aposentou com a camisa alviverde e entrou para a história do clube. No entanto, o ex-lateral não está tão confiante no título nacional, assim como ocorreu em 2016. Em entrevista ao LANCE!, o ex-jogador de 45 anos admitiu que alcançar o Flamengo não será fácil e aproveitou também para comentar a chegada de técnicos estrangeiros no país.

"Acho difícil, mas enquanto existem chances, os jogadores tem que acreditar. São apenas seis rodadas, com 10 pontos do Flamengo à frente. É difícil, mas o futebol é imprevisível, coisas acontecem quando a gente menos espera. A equipe precisa pensar jogo após jogo, vitória após vitória. Enquanto o Palmeiras tiver esperança, tem que brigar até o final" comentou Zé Roberto.

O ano de 2019 no Brasil teve dois técnicos estrangeiros como protagonistas. Desde o início da temporada no Santos, Sampaoli tem feito ótimo trabalho no Santos, com 32 vitórias em 57 jogos e na terceira posição do Brasileirão. O trabalho mais notável fica por conta de Jorge Jesus, que transformou a maneira do Flamengo jogar. Líder isolado do campeonato, o Flamengo só perdeu duas partidas sob comando do português.

"A vinda dos técnicos de fora para cá é uma tendência. São treinadores que vejo mais preparados em relação aos que estão aqui, com uma bagagem maior, em um degrau acima. Quando você tem um time em que você consegue colocar as ideias táticas e a equipe compra essa ideia, fica mais fácil. O futebol brasileiro tem que aprender, tem que crescer e com esses técnicos vai melhorar muito o nível", disse Zé, que emendou:

"O Flamengo tem essa filosofia, de um treinador europeu, com muitos jogadores que já atuaram na Europa. Então, quando o Jorge Jesus chegou com as novas ideias, os atletas abraçaram esse novo sistema. No Santos, o Sampaoli, mesmo com um investimento menos, conseguiu mudar a metodologia de jogo. Por ser um entendedor de futebol, conseguiu tirar o melhor de cada jogador", encerrou ex-atleta, que somou passagens por Santos e Flamengo.

Futebol