Topo

Futebol


Grêmio tem Renato duro com Luan e defensor de André: "É perseguido"

Do UOL, em Porto Alegre

06/10/2019 04h00

O Grêmio não conseguiu marcar gols no Corinthians e naturalmente o ataque foi avaliado. Dentro da avaliação do setor, Renato Gaúcho surpreendeu ao falar firme sobre dois jogadores: Luan e André. Em um intervalo curto, o treinador cobrou o camisa 7 e defendeu o centroavante. Nas palavras do comandante gremista, um melhorou por ter vivido dias muito ruins e o outro é vítima de perseguição por parte da imprensa.

Tudo isso à sombra dos 98 gols marcados pelo Grêmio na temporada. Sete deles convertidos por André e nove anotados por Luan.

"O Luan precisa melhorar muito ainda, está longe de ser aquele Luan. Ele precisa melhorar muito mais. Ele está melhor porque estava muito mal, a realidade precisa ser dita. Ele melhorou, mas precisa melhorar muito mais. Está correndo mais, mas a gente teve que falar bastante com ele que precisava treinar, correr. Não digo que ele precisa voltar a ser o Luan de 2017, aquilo vai ser difícil", disparou Renato Gaúcho.

Luan herdou a vaga no time titular após a lesão de Jean Pyerre, que havia entrado na formação em abril após o camisa 7 ser afastado sob alegação de problemas físicos. Contra o Flamengo e diante do Corinthians, o antigo incontestável do Grêmio foi bem. Até certo ponto.

"Muita gente está dizendo que o Luan jogou muito contra o Flamengo, contra o Corinthians. não. Menos, gente. Menos. Ele pode ter melhorado, concordo com vocês, por aquilo que ele vinha jogando, mas ele precisa melhorar muito", reiterou Portaluppi.

Luan chegou a 33 jogos na temporada, segue dividindo com Pepê o status de vice-artilheiro do Grêmio no ano e realmente tem mostrado evolução. Principalmente na parte física. O lugar no time, entretanto, segue sendo por contingência. Até o reencontro com o Flamengo, na semifinal da Libertadores, o camisa 7 deve prosseguir na formação considerada ideal. Uma sequência que pode ajudar o atleta a atender os anseios da comissão técnica.

Se Luan é cobrado, André é defendido. Concorrente de Diego Tardelli, o camisa 90 é alvo de crítica forte da torcida pelas atuações irregulares. Por falhas técnicas e gols perdidos. Ainda assim, o jogador goza de prestígio com Renato. Uma consideração capaz de gerar frase dura.

"(O André joga) Porque eu sou treinador (pausa longa). Essa insistência? Acho que é essa perseguição de alguns de vocês da imprensa com o André. Teve um jogador do Internacional que ficou 20 jogos sem fazer gol e não falavam nem 10% dele", disparou Renato, ao se referir a Nico López, que viveu jejum de 22 partidas sem balançar as redes.

Nico López tem um gol a mais que André no ano, mas atuou mais minutos. O camisa 7 do Inter acumula 3045 minutos em campo na atual temporada contra 2503 do jogador gremista.

"O André, dentro do possível, tem nos ajudado. Ele, hoje, foi escalado porque o Tardelli estava sentindo a perna pesada. Não sou louco de botar um cara depois do jogo pegado com o Flamengo, ele sentir com 10 ou 15 minutos e eu perder ele para o resto do ano. São características diferentes, com o Tardelli a gente ganha qualidade técnica e movimentação, mas em compensação o Tardelli não está na área para concluir a jogada. Diferente do André. Tem hora que vai jogar o André. O Tardelli não vai jogar todos os jogos. Não é você, mas tem gente na imprensa que gosta de perseguir o André. O André está aí para nos ajudar. E na hora que ele tem que jogar, ele vai jogar. A definição é essa", sentenciou Renato.

Mais Futebol