Topo

Pituca sofre entorse e pode forçar situação inédita para o Santos no ano

Diego Pituca em partida do Santos contra o Vasco - Ivan Storti/Santos FC
Diego Pituca em partida do Santos contra o Vasco Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

17/09/2019 11h47

O volante Diego Pituca sofreu uma entorse no tornozelo esquerdo no treino de ontem e se tornou dúvida para o duelo do Santos contra o Grêmio, neste sábado, às 21h, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Desfalque contra o Flamengo na última rodada, Pituca pode forçar uma situação inédita para o Peixe na temporada: atuar duas vezes seguidas sem o camisa 21.

Intocável no time de Jorge Sampaoli, o volante é o jogador que mais atuou como titular na temporada, com 41 jogos. O atleta ficou fora de apenas cinco jogos no ano, sendo três deles cumprindo suspensão automática pelo terceiro cartão amarelo. Nunca o jogador ficou fora por duas partidas consecutivas.

Antes de perder o duelo contra o Flamengo, Pituca vinha em uma sequência de 12 jogos como titular, a maior de um jogador de linha na temporada, ao lado de Aguilar, Jorge e Sasha, todos com o mesmo número. Sasha pode atingir a maior sequência no duelo deste sábado.

Desde que perdeu Jean Lucas, vendido ao Lyon (FRA), o técnico Jorge Sampaoli não encontrou um atleta que possa substituir Diego Pituca. O argentino gosta de atuar com dois volantes com poder de marcação e chegada ao ataque, por isso utilizava os dois atletas em sua formação titular. Sem o ex-jogador do Flamengo, o treinador vinha escalando Sánchez ao lado de Pituca, mas Evandro ganhou a posição nos últimos jogos.

O problema é que Evandro também é dúvida para a partida por causa de um edema muscular. Ele iniciou o processo de transição ontem e a tendência é que esteja à disposição no sábado, mas a confirmação dependerá do atleta realizar treinos com bola e não voltar a sentir o problema, como aconteceu na última semana.

Se não puder contar novamente com Pituca e Evandro, Sampaoli deve escalar Alison como volante mais recuado e optar por um meia com mais liberdade. Contra o Flamengo, Sánchez e Jorge formaram a dupla de meio, com Luan Peres atuando como lateral-esquerdo.