Topo

Com futuro incerto, Borja renasce e faz torcedor brincar: "Nunca critiquei"

Borja teve boa atuação e fez um golaço no empate do Palmeiras na Libertadores -  Andres Larrovere / AFP
Borja teve boa atuação e fez um golaço no empate do Palmeiras na Libertadores Imagem: Andres Larrovere / AFP

Danilo Lavieri e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

24/07/2019 04h00

Eram dois meses sem entrar em campo e cinco sem fazer um gol, mas Miguel Borja correspondeu da melhor forma possível à oportunidade dada por Felipão para sair jogando diante do Godoy Cruz, ontem, pelo jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. O colombiano marcou um golaço para decretar o empate do Palmeiras por 2 a 2 fora de casa e, em meio a um futuro incerto no clube, fez a torcida voltar a sorrir após alguns jogos de irritação com as atuações de Deyverson.

Aos 13 minutos do segundo tempo, Borja recebeu de Luan na referência, aplicou um lindo giro em cima do zagueiro e bateu no meio das pernas do goleiro para marcar. Vibrou demais na comemoração e recebeu o apoio dos companheiros. Depois do jogo, desabafou: "Preciso de confiança. Ninguém esquece o que sabe fazer".

Coloquei o Borja porque entendo que ele é um jogador também de Libertadores, talhado para esses jogos. Como o Deyverson não vinha dando aquilo que eu desejava, achei melhor colocar o Borja, que é um jogador já vivido na Libertadores" - Felipão, sobre Borja

Apesar do gol importante em um cenário no qual o Palmeiras tem sofrido com o mau momento de Deyverson, a continuidade de Borja no clube ainda é nebulosa. O Verdão não dificultaria uma saída do camisa 9 se uma boa proposta aparecesse. A situação é complicada especialmente pela cláusula que obriga o time a comprar os 30% dos direitos econômicos do jogador que ainda pertencem ao Atlético Nacional, por cerca de R$ 11 milhões, caso não o venda em três semanas.

Além disso, o clube negocia a contratação de outro centroavante, Henrique Dourado, que chegaria por empréstimo até o final do ano, a custo zero. Felipão aprova a chegada do jogador, que já defendeu o Palmeiras em 2014. O negócio acirra ainda mais a concorrência na função, que conta ainda com Deyverson e o pouco utilizado Arthur Cabral.

Recentemente, o Besiktas, da Turquia, manifestou interesse na contratação de Borja, mas não chegou a formalizar proposta para o Palmeiras. O colombiano foi contratado em 2017 por cerca de R$ 33 milhões por 70% de seus direitos econômicos, com dinheiro da Crefisa. Ou seja: se ele for vendido, o Verdão terá que ressarcir o valor investido pela patrocinadora.

Borja? Nunca critiquei!

Marca histórica no Palmeiras

Com o gol marcado contra o Godoy Cruz, Borja se tornou o terceiro maior artilheiro da história do Palmeiras na Libertadores. Ele chegou a 10 gols na competição e superou Ademir da Guia e Lopes, que têm nove. Está atrás agora apenas de Tupãzinho (11 gols) e Alex (12).

Qual deve ser o futuro de Borja no Palmeiras?

Resultado parcial

Total de 171 votos
50,29%
15,79%
33,92%
Total de 171 votos

Palmeiras