Topo

Sampaoli chama coletiva, diz ser impossível sair e sonha com Santos de Pelé

Ivan Storti/Santos FC
Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Do UOL, em Santos (SP)

12/07/2019 10h49

Jorge Sampaoli concedeu uma rara entrevista coletiva em 'dias normais' na Vila Belmiro na manhã de hoje. O atacante Marinho estava escalado para falar com a imprensa, mas o técnico do Santos pediu a palavra para falar sobre o e-mail que enviou ao presidente José Carlos Peres com reclamações e cobranças à diretoria - e que acabou vazado pela imprensa.

Sampaoli disse que todas as críticas contidas no e-mail são para que o Santos cresça e possa ser 'protagonista' no futebol brasileiro. Com contrato até o fim de 2020, o técnico ainda descartou a possibilidade de deixar o clube e disse ter um compromisso com os jogadores.

"Impossível [sair]. Tenho um compromisso muito grande com todos aqui dentro. Tenho compromisso com todos os jogadores que estão aqui. Impossível, não abandonaria. Com o recurso que temos, temos que remendar. É isso que reclamo. Reclamarei todos os dias para que o Santos cresça", afirmou o treinador argentino.

Sampaoli lamentou que o e-mail para Peres tenha vazado, mas disse que toda cobrança que faz nos bastidores é pensando no bem do Santos. Ainda de acordo com o treinador, o clube tem que ter como meta o Santos de Pelé.

"Me pareceu muito ruim que o e-mail vazou. Foi algo pessoal entre o treinador e o presidente. Trabalhamos para o Santos. Quero declarar que é algo que já passou. Não sou ninguém para criticar a função do presidente. Temos que encontrar o Santos de Pelé e superar. Era um time insuperável", acrescentou.

"No primeiro dia que vim ao Santos, eu tinha a ideia de construir um Santos campeão e protagonista. Reclamo ao presidente, ao gerente, aos jogadores. Temos que reclamar para estar à altura do Santos. Vivo reclamando sempre pelo Santos. É o meu clube e quero levar à altura. Não importa se tem problema financeiro, temos que buscar uma estrutura que faça com que o Santos tenha um time protagonista e competitivo. Tem que respeitar a camiseta. Reclamo com todos, o tempo todo. É uma particularidade de todos os dias que estou no Santos. Não importa se tem recurso, temos que respeitar a camisa do Santos", opinou.

Jorge Sampaoli voltou a citar Pelé - além de Neymar - e usou a vitória sobre o Corinthians no Campeonato Brasileiro (1 a 0) para mostrar como o time deve se comportar nas partidas. Porém, ressaltou que é preciso de recursos para que isso aconteça com mais frequência.

"Temos que saber que temos que estar preparados para cada partida com o melhor que temos. A obrigação de ganhar é constante, mas é preciso ter recursos para ganhar. Eu vim porque minha imagem de Santos é a de Neymar e Pelé. O Santos grande. Temos que ganhar e ter protagonismo. A obrigação é ser responsável pelo lugar que estamos. Temos que jogar como jogamos contra o Corinthians", completou.