Topo

Esporte


Copa América do Brasil copia modelo "gourmet" da Copa do Mundo

Cafu, Alejandro Dominguez (presidente da Conmebol), Gianni Infantino (presidente da Fifa) e Rogério Caboclo (presidente da CBF) foram à Arena Corinthians para jogo da seleção  - Danilo Matsukawa/ CONMEBOL Copa América
Cafu, Alejandro Dominguez (presidente da Conmebol), Gianni Infantino (presidente da Fifa) e Rogério Caboclo (presidente da CBF) foram à Arena Corinthians para jogo da seleção Imagem: Danilo Matsukawa/ CONMEBOL Copa América

Leo Burlá e Rodrigo Mattos

Do UOL, no Rio de Janeiro

06/07/2019 04h00

Ingressos divididos por categorias e preços altos, bola da final, promoção de eventos de encerramento, pacotes de hospitalidade luxuosos e jatinho para dirigentes. A Copa América do Brasil copia o modelo das Copas do Mundo em uma versão mais modesta. É a primeira vez que a Conmebol decide replicar esse padrão mais "gourmet" e pretende repeti-lo nas próximas.

Para a venda de ingressos, o Comitê Organizador da Copa América optou por dividir em cinco faixas de preços, sendo quatro delas apenas válidas para todos os estádios. É exatamente a mesma subdivisão da Copa. E, ao determinar os preços, o Comitê justamente usou como referência o Mundial do Brasil, colocando 30% mais baratos.

As vendas foram feitas em sua maioria pela internet pela primeira vez. É um sistema novo que a Conmebol pretende repetir. Houve centros de venda em pontos fixos mais próximo da Copa América.

Nas promoções da competição continental, também se copiaram coletivas de promoção de festa de encerramento, com Will Smith na Rússia-2018, e Anita, no Brasil-2019. Houve uma bola específica para a final e a utilização de centros de promoção do torneio na Praia de Copacabana, além de eventos paralelos. Tudo parecido com a Copa.

"Nos inspiramos em vários outros eventos que ocorreram no Brasil, não só na Copa do Mundo", afirmou o gerente de competições do Comitê da Copa América, Thiago Jannuzzi. Ele afirmou que 100% das pessoas que trabalharam agora no comitê tinham passagens anteriores por grandes eventos.

Daniel Pinheiro/AgNews
Imagem: Daniel Pinheiro/AgNews

Também foi repetido o tratamento VIP e de luxo para determinados públicos. Houve um pacote de hospitalidade vendido pelo Grupo Águia, o mesmo que atuou na Copa-2014. Os dirigentes da Conmebol tinham um jatinho à disposição para poder assistir a todos os jogos importantes, como faz o presidente da Fifa nos Mundiais.

"Vamos tentar replicar o que essa Copa América tem sido (no futuro). Essa Copa América é inovadora, excelente comparada com edições anteriores. Não tivemos perfeição, claro", analisou o diretor de competições da Conmebol, Hugo Figueredo.

Houve itens que já se verificavam em outras Copas Américas como a bola da final. Mas fica claro que o modelo atual é único. Na Copa América dos EUA, 2016, havia pacotes de luxo e promoções de marketing, mas o padrão adotado era o utilizado em promoções de esportes norte-americanos.

Esporte