PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Rueda cita Daniel Alves para defender geração "envelhecida" do Chile

Reinaldo Rueda, técnico da seleção do Chile, sofre críticas por falta de renovação nos convocados - Jeff Crawn
Reinaldo Rueda, técnico da seleção do Chile, sofre críticas por falta de renovação nos convocados Imagem: Jeff Crawn

Gabriel Carneiro

Do UOL, em Salvador

20/06/2019 21h44

Um dos principais motivos de crítica ao trabalho do técnico Reinaldo Rueda na seleção do Chile é a falta de renovação nas listas de convocados. A base do elenco atual é bem semelhante à que foi bicampeã da Copa América em 2015 e 2016, e boa parte dos acréscimos feitos foi de jogadores também experientes. Em entrevista coletiva hoje, na véspera da partida contra o Equador, o assunto veio novamente à tona, e o treinador colombiano usou um brasileiro para explicar sua posição.

VEJA TAMBÉM

"Veja que na seleção brasileira quem joga de lateral-direito é Daniel Alves. É um país com mais de 200 milhões de habitantes, com alto nível em quatro divisões, Copa do Brasil, é um continente. E joga Daniel Alves. Tem posições e jogadores que são insubstituíveis por muitos anos. E no Chile não? Em uma seleção às vezes se sente isso, são vários fatores que se medem. O que temos é uma geração exitosa desde 2007. São homens vencedores e bem-sucedidos. Para os jovens assumirem esse legado há uma exigência altíssima", relatou o treinador, que citou a ausência do Chile em três edições seguidas do Mundial sub-20 como outra razão da "crise" na renovação e ainda foi questionado por uma análise do momento do futebol sul-americano.

"Nós confiamos muito na riqueza do talento e nos descuidamos de algumas coisas. Por isso é que já são seis Copas do Mundo sem campeões sul-americanos, sendo que toda a Europa se nutre do nosso talento. Há uma questão econômica e social que faz os jogadores irem para fora muito jovens, ainda dentro de seu processo de formação. Eles se transformam em jogadores lá. Será muito difícil competir. Até dentro do cenário latino-americano o mercado mexicano e brasileiro já estão distantes. O que falar da Europa?".

Sobre a equipe que se prepara para enfrentar o Equador amanhã há três dúvidas: Gabriel Arias, Fuenzalida a estrela do time, Arturo Vidal. De acordo com Rueda, haverá uma avaliação para cada um: "Espero que tenhamos uma boa resposta. Tomara que possamos contar com eles. Mas temos alternativas importantes que estão em ótimo nível." O caso mais preocupante é de Vidal, que apenas deu voltas ao redor do gramado do estádio de Pituaçu, onde o Chile treinou hoje.

A provável escalação é a seguinte: Arias (Brayan Cortés); Isla, Gary Medel, Maripán e Beausejour; Pulgar, Aránguiz e Arturo Vidal (Hernández); Fuenzalida (Pavez), Vargas e Alexis Sánchez.

Depois de golear o Japão por 4 a 0 na primeira rodada da Copa América, Reinaldo Rueda espera mais paz na sequência da competição. Ele vinha sendo fortemente criticado antes do torneio: "Essa é a dinâmica do futebol e dos torneios curtos. O grupo está convencido (sobre o trabalho), é generoso e trabalha bem. Me dá gosto trabalhar. E tudo que há ao redor é normal quando existe o desejo, a motivação de que seja sempre o melhor por tudo que é o Chile nos últimos dez anos, uma grande exigência para todos."

Futebol