PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Everton sofre com lesões e perde efetividade no abalado São Paulo

Meia-atacante sofreu uma lesão no músculo adutor da coxa direita no empate com o Avaí - Marcello Zambrana/AGIF
Meia-atacante sofreu uma lesão no músculo adutor da coxa direita no empate com o Avaí Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

10/06/2019 04h00

Everton chegou ao São Paulo em abril do ano passado cercado de elogios. A contratação era vista como uma mudança de patamar do Tricolor no mercado e nas pretensões de um time que mostrava crescimento sob o comando de Diego Aguirre em 2018. O meia-atacante começou a trajetória pelo clube com números excelentes, empolgou a torcida, mas hoje vive questionado pelos números ruins e pelas frequentes lesões.

O último problema físico aconteceu no sábado, durante o empate por 0 a 0 com o Avaí, na oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Everton precisou deixar a partida ainda no primeiro tempo, acusando dores no músculo adutor da coxa direita. Foi a segunda lesão muscular nesta temporada, a quarta desde que chegou ao São Paulo.

Os problemas de Everton começaram em 26 de agosto do ano passado. Na ocasião, o Tricolor venceu o Ceará no Morumbi por 1 a 0 no Brasileirão, mas perdeu o camisa 22 com uma lesão na coxa esquerda. Até ali, Everton tinha 21 jogos pelo clube paulista, com cinco gols e seis assistências, além de ter sido desfalque só em três duelos, por suspensão ou questões burocráticas.

Depois disso, o São Paulo disputou mais 49 partidas, entre 2018 e 2019. O meia-atacante foi desfalque por lesão em 14 desses jogos, ou seja, perdeu 28,5% dos compromissos da equipe. O rendimento técnico também decaiu sensivelmente. Everton só fez dois gols e deu uma assistência nos últimos 31 confrontos.

A torcida, que antes o exaltava, hoje já o tem entre os nomes mais criticados. O mesmo aconteceu com os outros integrantes do "quarteto NERD", formado por Nenê, Everton, Reinaldo e Diego Souza. O grupo, bastante próximo no dia a dia do clube, foi símbolo do São Paulo que liderou o Brasileirão do ano passado, pelas brincadeiras e dancinhas nas comemorações, mas depois se converteu em "panela" para os torcedores, quando o time passou a ir mal.

Diego já foi emprestado ao Botafogo e Nenê deve deixar o clube durante a pausa do Brasileiro para a disputa da Copa América. Reinaldo segue como titular e ainda criticado pela torcida. Everton, de volta ao departamento médico, faz parte de um ataque que só marcou um gol nos últimos seis jogos sem vitória do São Paulo.

São Paulo