PUBLICIDADE
Topo

Santos

Coutinho é velado na Vila. Mengálvio e Dorval são os primeiros a chegar

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

12/03/2019 02h55

Mengálvio e Dorval, ex-jogadores do Santos e companheiros de Coutinho, foram os primeiros a chegar ao Salão de Mármore da Vila Belmiro para o velório do lendário centroavante, que se iniciou cerca de 1h da manhã de hoje.

Dorval encontrou com a família de Coutinho ainda na casa do ex-jogador e acompanhou todo o processo até o corpo chegar ao velório. Mengálvio foi direto ao hospital e de lá os dois vieram ao local do velório. Dorval deixou o Salão de Mármore por volta das 2h30 da manhã, mas Mengálvio continuou no local.

Além dos dois ídolos santistas, apenas a família de Coutinho, a de Mengálvio e alguns membros da diretoria do Santos esteviram no velório nas primeiras horas da madrugada, um total de cerca de 30 pessoas. O caixão foi coberto com uma bandeira do Santos.

O ex-jogador do Santos e da Seleção Brasileira morreu em casa na noite de ontem (11). A causa apontada, segundo informação da assessoria do Santos, foi um infarto no miocárdio. Além do problema no coração, Coutinho lutava contra diabetes e hipertensão. O enterro do ídolo será ainda hoje (12) às 18h no cemitério Memorial.

Coutinho chegou a ser internado no fim de janeiro com pneumonia. Em 20 de janeiro, a esposa de Coutinho, Vera, explicou à rádio Bandeirantes que o marido se sentiu mal dias antes de ser internado, queixando-se de falta de ar. No hospital, foi diagnosticado um quadro de pneumonia. O ex-jogador também apresentou problemas com a diabetes e com a pressão, mas sem gravidade.

Após uma semana e meia de internação, inclusive com passagem pela Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Coutinho retornou para casa no dia 28 de janeiro.

Natural de Piracicaba, Antonio Wilson Honório, mais conhecido como Coutinho, foi o mais jovem jogador a atuar nos profissionais do Santos com apenas 14 anos, 11 meses e 6 dias. Durante suas passagens pelo Santos, entre 1958 e 1968 e depois em 1970, Coutinho atuou em 451 partidas oficiais e 16 não oficiais.

Ele marcou 368 gols oficiais e 4 não oficiais, conquistou cinco vezes o Campeonato Brasileiro (1961, 1962, 1963, 1964 e 1965), duas vezes a Libertadores (1962 e 1963), duas vezes o Mundial (1962 e 1963) e seis vezes o Paulistão (1960, 1961, 1962, 1964, 1965 e 1967), entre outros títulos. Foi ainda campeão da Copa do Mundo de 1962 com o Brasil.

Santos